Cebrap condena ação da Polícia Federal contra UFMG

O Cebrap lamenta e condena a ação da Polícia Federal contra a reitoria e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), três meses depois de ação de mesmo tipo na Universidade Federal de Santa Catarina.

As universidades, como todas as instituições públicas, estão sujeitas, por lei, à fiscalização dos órgãos competentes. Contudo, o uso da condução coercitiva, sem que antes tenham sido utilizados os recursos judiciais cabíveis, constitui ação intimidatória e grave violação dos direitos individuais.

Fundado num período ditatorial e em resistência a ele, o Cebrap se solidariza com os colegas da UFMG e repudia toda e qualquer ação ao arrepio da lei.

Leia Também

Está no ar o segundo episódio do #CebrapPesquisa, série mensal que tem como objetivo divulgar trabalhos em andamento feitos pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. A pesquisa da vez trata das manifestações de junho de 2013, também conhecidas como “Jornadas de Junho”, e é coordenada por Angela Alonso, socióloga, professora da USP e presidente […]

O Cebrap foi um dos realizadores – numa parceria com o Nexo, o Insper e o Gife – do seminário “Políticas Públicas em debate: o que sabemos, o que queremos”. Durante o dia 4 de setembro, na sede do Insper em São Paulo, dezenas de especialistas de diversas áreas se encontraram para debater seis grandes […]