Cebrap.lab anuncia cursos para o segundo semestre

Após uma bem sucedida estreia com quatro cursos no primeiro semestre de 2018, o cebrap.lab anuncia a grade de cursos para o segundo semestre do ano. O projeto, que tem como objetivo difundir conhecimento analítico através de um programa de cursos aplicados de métodos, técnicas e ferramentas de pesquisa em Ciências Sociais, traz de volta os cursos ‘Programação em R’ e ‘Análise de dados qualitativos utilizando Atlas.ti’ e mais dois novos, ‘Etnografia: explorando múltiplos fazeres etnográficos’ e ‘Introdução e ferramentas para análises quantitativas utilizando SPSS’.

Confira o calendário:

20 a 24 de agosto – Programação em R, por Leonardo Barone
17 a 21 de setembro – Análise de dados qualitativos utilizando Atlas.ti, por Monise Picanço
22 a 26 de outubro – Etnografia: explorando múltiplos fazeres etnográficos, por Priscila Vieira
5 a 9 de novembro – Introdução e ferramentas para análises quantitativas utilizando SPSS, por Victor Calil e Daniela Costanzo

Saiba mais e inscreva-se na página do cebrap.lab.

Leia Também

Paulo Todescan Mattos apresenta seminário sobre cooperações público-privadas no desenvolvimento industrial. O Estado tomador de riscos: cooperações público-privadas no desenvolvimento industrial Paulo Todescan Mattos, professor de Direito Econômico da FGV-RJ, pesquisador do CEBRAP e atualmente Diretor Vice-Presidente de Regulamentação da Oi. Foi Superintendente do BNDES. 18 de junho, sexta, às 16h no Auditório do Cebrap

Está no ar o segundo episódio do #CebrapPesquisa, série mensal que tem como objetivo divulgar trabalhos em andamento feitos pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. A pesquisa da vez trata das manifestações de junho de 2013, também conhecidas como “Jornadas de Junho”, e é coordenada por Angela Alonso, socióloga, professora da USP e presidente […]

O objetivo da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais [ou São Paulo School of Advanced Studies in Social Science/SPASS] é apresentar conhecimento de ponta sobre distintas dimensões das sociedades democráticas contemporâneas submetidas a pressões entrecruzadas resultantes dos impactos da globalização sobre a dinâmica das desigualdades; da formação de identidades coletivas diversificadas e de sua […]