Desafio Mobilidade Itaú-Cebrap 2017

O Desafio Mobilidade Itaú-Cebrap 2017 tem o objetivo de fomentar a produção de conhecimento sobre mobilidade por bicicleta no Brasil. O programa apoiará a produção de cinco artigos acadêmicos inéditos sobre o tema “A bicicleta na mobilidade urbana”.

Serão selecionados cinco pesquisadores com propostas de estudos que serão desenvolvidos por seis meses. Os selecionados receberão o valor total de R$ 10.000 (dez mil reais) e participarão de cursos e oficinas de formação de métodos e técnicas de pesquisa, grupos de discussão e encontros de orientação para a elaboração do trabalho.

Ao final do processo, os cinco artigos farão parte uma publicação editada pelo Itaú e pelo Cebrap. O Desafio Mobilidade Itaú-Cebrap 2017 é de abrangência nacional e os selecionados devem dedicar pelo menos 12h semanais ao projeto de junho a novembro de 2017.

Participe! Inscrições até 21 de maio de 2017.

Para mais detalhes, baixe aqui o Regulamento e o Termo de Compromisso.

Leia Também

A noite desta quarta-feira, 10/6, marcou o lançamento do livro 1964: do golpe à democracia, obra idealizada pelo Cebrap com apoio do BNDES. Realizado na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, o evento contou com a presença das organizadoras da obra, as pesquisadoras Angela Alonso e Miriam Dolhnikoff, e também de alguns autores […]

O CEBRAP lançou, em parceria com o Centro de Pesquisa de Formação (CPF) do SESC São Paulo, dois livros digitais sobre métodos e técnicas de pesquisa em Ciências Sociais. Trata-se de um conjunto de textos que aborda de modo introdutório, mas detalhado, algumas das principais questões metodológicas em matéria de pesquisas qualitativas e quantitativas na […]

Em mais uma edição da série Diálogos Cebrap/Folha, o ministro do STF, Luis Roberto Barroso, e o professor da USP e pesquisador do Cebrap, Fernando Limongi, debateram sobre os 30 anos da Constituição brasileira, seus avanços, limites e atual crise política. Mediação de Uirá Machado, jornalista da Folha de S. Paulo e editor do caderno […]

Centro que reuniu intelectuais no auge da ditadura fez concessões para existir; já a geração atual é mais acadêmica. Para se constituir justamente no período mais duro da ditadura militar brasileira, imediatamente após a entrada em vigor do Ato Institucional nº 5, que limitou direitos civis e políticos no país, o Cebrap, que agora completa […]