English Version Cebrap - Centro Brasileiro de Análise e Planejamento

Últimas Notícias

26/11/2013

Pesquisa do CEM mostra que a desigualdade na educação básica dos municípios brasileiros é maior do que na saúde básica

A qualidade da saúde e da educação básica no Brasil registrou sensível melhora nas duas últimas décadas. Essa evolução refletiu no Índice do Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), que cresceu de 0,493 para 0,727 entre 1991 e 2010, atingindo um patamar considerado alto na avaliação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), em estudo divulgado em julho de 2013. A evolução do IDHM não foi maior porque os índices da qualidade da educação, mesmo tendo crescido, ainda ficaram extremamente baixos.

Indicadores obtidos pelo Centro de Estudos da Metrópole (CEM) em 10 anos de pesquisa revelam que, enquanto os ganhos de qualidade no atendimento da saúde foram mais ou menos uniformes para o conjunto dos municípios brasileiros, na educação aprofundaram-se as disparidades. “A desigualdade na saúde básica é menor do que na educação básica”, constata Marta Arretche, coordenadora do CEM, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) apoiados pela FAPESP.

Para ver a matéria completa, clique aqui.

26/11/2013

Cebrap promove o Seminário Cairo+20 e Políticas Públicas no Brasil

O Cebrap vai promover nesta semana o Seminário Cairo+20 e Políticas Públicas no Brasil. O evento será realizado no auditório do Cebrap e acontecerá entre quarta e quinta-feira. Veja mo convite o tema de cada seminário e os seus respectivos palestrantes. Também é possível observar o horário de cada encontro.

Participar, basta enviar um e-mail para paula@cebrap.org.br.

18/11/2013

Cebrap na Mídia: "Do ponto de vista político, o mensalão acabou", diz o filósofo Marcos Nobre

Para o filósofo e cientista político Marcos Nobre, pesquisador do Cebrap e ex-colunista da Folha de S.Paulo, o escândalo do mensalão não existe mais como fato político. Acabou só agora, diz, porque ainda havia a equivocada ideia de que a análise dos embargos representaria um novo julgamento.

Nobre diz que a condenação de figuras políticas de destaque é um evento "excepcional" no Brasil e entende que as penas foram mais duras que o convencional. Mas ele não classifica isso como algo ilegítimo. "O que vai tornar ilegítimo é se, em casos semelhantes, no futuro, aplicarem penas diferentes", analisa.

O pesquisador também avaliou o papel de alguns dos ministros no processo. Joaquim Barbosa, diz, representou uma novidade "ambígua". Importante porque "deu vazão a um sentimento social de rejeição à política", mas não ofereceu nada como alternativa.

Para ver a matéria completa, clique aqui.

12/11/2013

Governo Aberto: Cebrap apresenta relatório avaliando 1º Plano de Ação brasileiro

Em 2011, Brasil e mais sete outros países (África do Sul, Estados Unidos, Filipinas, Indonésia, México, Noruega e Reino Unido) lançaram a Parceria para Governo Aberto - OGP (da sigla em inglês para Open Government Partnership).

Ao ingressarem na Parceria, os países participantes comprometem-se com os princípios de Governo Aberto (Transparência, Participação Cidadã, Accountability, Tecnologia e Inovação). Concretamente, tem que elaborar, em parceria com a sociedade civil, um Plano de Ação bianual que preveja compromissos no sentido de: fortalecer a transparência das informações e atos governamentais, combater à corrupção, fomentar à participação cidadã, aprimorar a gestão dos recursos públicos, fomentar a integridade nos setores público e privados, entre outros). O desenvolvimento de cada Plano de Ação e o progresso na implementação dos compromissos acordados é avaliado a cada dois anos por meio do Mecanismo de Avaliação Independente (IRM, da siga em inglês). Dois anos depois de seu lançamento a iniciativa conta hoje com a adesão de 61 países.

No Brasil a parceria é coordenada pelo Grupo Executivo do Comitê Intergovernamental Governo Aberto (CIGA), encabeçado pela Controladoria Geral da União (CGU). Atualmente, compõe o CIGA a Presidência da República e 18 ministérios.  Para este 1º ciclo (de 2011-2013), o Cebrap foi escolhido como parceiro nacional na elaboração deste relatório, que teve seu lançamento oficial na 2ª Cúpula Anual da OGP, em Londres, de 30 de outubro a 1º de novembro de 2013. A primeira Cúpula ocorreu em Brasília, em abril de 2012.

Esta ano, a cúpula anual em Londres recebeu mais de 1000 pessoas e contou com inúmeros eventos paralelos. Laura Waisbich, pesquisadora do Núcleo de Cidadania, Saúde e Desenvolvimento (NCSD) do Cebrap, esteve presente paraapresentar os principais resultados do Relatório Independente de Avaliação do 1º Plano brasileiro.  

A Cúpula deu visibilidade ao lançamento oficial dos oito primeiros relatórios independentes de avaliação do IRM. Os relatórios, inclusive o do Brasil, estão disponíveis no site da Parceria e receberão comentários do público até 14 de novembro de 2013.

O relatório foi produzido durante os meses de abril e junho de 2013, no curso dos quais foram realizadas, em São Paulo e Brasília, entrevistas e uma oficina de debates no próprio Cebrap com uma quinzena de atores da sociedade civil que acompanharam o processo brasileiro. 

Para as pesquisadoras do NCSD envolvidas na elaboração do relatório, Vera Schattan Coelho e Laura Waisbich, este primeiro relatório é especialmente importante, pois busca reconstruir a memória do processo de construção da OGP no Brasil e contribuir para a análise crítica dos desafios para a efetivação e aprofundamento da parceria no país.

O evento de Londres promoveu ainda um encontro entre os diferentes pesquisadores do IRM para discutir desafios e compartilhar boas práticas para avançar no debate de como melhor avaliar os planos de ação nacionais e, com isso, contribuir com o aprimoramento da efetividade e legitimidade da OGP. 

Maiores informações sobre a OGP no Brasil, inclusive os dois primeiros Planos de Ação, podem ser obtidas no recém lançado site da Parceria, disponível aqui.

Uma grande parte dos debates, incluindo as plenárias e os eventos paralelos, está disponível online no site do evento de Londres, disponível aqui.

12/11/2013

Núcleo de Direito e Democracia do Cebrap disponibiliza vídeo de cursos de introdução à relação entre Direito e Teoria Crítica

Durante o primeiro semestre de 2013 o Núcleo de Direito e Democracia do Cebrap organizou uma série de cursos de introdução à relação entre Direito e Teoria Crítica. A ideia do curso era apresentar as ideias centrais de Franz Neumann, Otto Kirchheimer, Jürgen Habermas e Klaus Günther; autores desta tradição intelectual que escreveram sobre o direito.

Todo esse material foi gravado em vídeo e, agora, será disponibilizado. O primeiro curso que será veiculado traz o pesquisador José Rodrigo Rodriguez apresentando o autor Franz Neumann. Confira as aulas abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=OEPbK5K1rsU

https://www.youtube.com/watch?v=cXff8LpTkXY

https://www.youtube.com/watch?v=AnABb9mEGbY

https://www.youtube.com/watch?v=3-DV0TrjNxY

https://www.youtube.com/watch?v=EQxZ2uhg_lQ

https://www.youtube.com/watch?v=grhbVzz3Tmg

https://www.youtube.com/watch?v=r3-vXsgx59U

https://www.youtube.com/watch?v=ZozUjQI0ydg

https://www.youtube.com/watch?v=K2JlME2HtA0

https://www.youtube.com/watch?v=Flrkn7MI3UQ


12/11/2013

Governo Aberto: Cebrap apresenta relatório avaliando 1º Plano de Ação brasileiro

m 2011, Brasil e mais sete outros países (África do Sul, Estados Unidos, Filipinas, Indonésia, México, Noruega e Reino Unido) lançaram a Parceria para Governo Aberto - OGP (da sigla em inglês para Open Government Partnership).

Ao ingressarem na Parceria, os países participantes comprometem-se com os princípios de Governo Aberto (Transparência, Participação Cidadã, Accountability, Tecnologia e Inovação). Concretamente, tem que elaborar, em parceria com a sociedade civil, um Plano de Ação bianual que preveja compromissos no sentido de: fortalecer a transparência das informações e atos governamentais, combater à corrupção, fomentar à participação cidadã, aprimorar a gestão dos recursos públicos, fomentar a integridade nos setores público e privados, entre outros). O desenvolvimento de cada Plano de Ação e o progresso na implementação dos compromissos acordados é avaliado a cada dois anos por meio do Mecanismo de Avaliação Independente (IRM, da siga em inglês). Dois anos depois de seu lançamento a iniciativa conta hoje com a adesão de 61 países.

No Brasil a parceria é coordenada pelo Grupo Executivo do Comitê Intergovernamental Governo Aberto (CIGA), encabeçado pela Controladoria Geral da União (CGU). Atualmente, compõe o CIGA a Presidência da República e 18 ministérios.  Para este 1º ciclo (de 2011-2013), o Cebrap foi escolhido como parceiro nacional na elaboração deste relatório, que teve seu lançamento oficial na 2ª Cúpula Anual da OGP, em Londres, de 30 de outubro a 1º de novembro de 2013. A primeira Cúpula ocorreu em Brasília, em abril de 2012.

Esta ano, a cúpula anual em Londres recebeu mais de 1000 pessoas e contou com inúmeros eventos paralelos. Laura Waisbich, pesquisadora do Núcleo de Cidadania, Saúde e Desenvolvimento (NCSD) do Cebrap, esteve presente paraapresentar os principais resultados do Relatório Independente de Avaliação do 1º Plano brasileiro.  

A Cúpula deu visibilidade ao lançamento oficial dos oito primeiros relatórios independentes de avaliação do IRM. Os relatórios, inclusive o do Brasil, estão disponíveis no site da Parceria e receberão comentários do público até 14 de novembro de 2013.

O relatório foi produzido durante os meses de abril e junho de 2013, no curso dos quais foram realizadas, em São Paulo e Brasília, entrevistas e uma oficina de debates no próprio Cebrap com uma quinzena de atores da sociedade civil que acompanharam o processo brasileiro. 

Para as pesquisadoras do NCSD envolvidas na elaboração do relatório, Vera Schattan Coelho e Laura Waisbich, este primeiro relatório é especialmente importante, pois busca reconstruir a memória do processo de construção da OGP no Brasil e contribuir para a análise crítica dos desafios para a efetivação e aprofundamento da parceria no país.

O evento de Londres promoveu ainda um encontro entre os diferentes pesquisadores do IRM para discutir desafios e compartilhar boas práticas para avançar no debate de como melhor avaliar os planos de ação nacionais e, com isso, contribuir com o aprimoramento da efetividade e legitimidade da OGP. 

Maiores informações sobre a OGP no Brasil, inclusive os dois primeiros Planos de Ação, podem ser obtidas no recém lançado site da Parceria, disponível aqui.

Uma grande parte dos debates, incluindo as plenárias e os eventos paralelos, está disponível online no site do evento de Londres, disponível aqui.

11/11/2013

Terceiro encontro dos Seminários Cebrap discute a possibilidade de uma reforma política no Brasil

Durante o terceiro encontro dos Seminários Cebrap do 2º Semestre, realizado no dia 1 de novembro, a reforma política entrou na pauta. Os pesquisadores Fernando Limongi (USP/Cebrap) e Maria Hermínia Tavares de Almeida (USP/Cebrap) mostraram diversos pontos sobre o tema e debateram se há realmente uma necessidade emergencial no país para a implantação de uma nova reforma política ou seria apenas uma jogo de cena para acalmar o clamor popular por mudanças.

Confira abaixo alguns trechos do bate-papo:

https://www.youtube.com/watch?v=zlm4cSceVoI

https://www.youtube.com/watch?v=qDDWFOdxf5o

https://www.youtube.com/watch?v=ClahcfYrVjo

https://www.youtube.com/watch?v=171d8k_h5UA

08/11/2013

Contratação de Consultoria

Contratação de Consultoria – Elaboração de paper sobre o tema “Aborto induzido no Brasil: elementos para compreensão do problema” e apresentação do mesmo no Seminário “Cairo+20 e Políticas Públicas no Brasil: consolidando e ampliando direitos"

Data limite para o envio das candidaturas: 11 de novembro impreterivelmente até as 17h.
Endereço eletrônico para envio das candidaturas: apoioprojetos@cebrap.org.br
Prazo de vigência do contrato: 12 a 29 de novembro de 2013.
 
Termo de referência: clique aqui.
07/11/2013

Elza Berquó ganha homenagem da UNFPA e Prêmio Brenda Lee

O mês de outubro reservou gratas surpresas para a pesquisadora do Cebrap Elza Berquó. Além de receber o título de Pesquisador Emérito do CNPq, uma das concessões mais importantes do meio acadêmico, Elza foi homenageada com uma placa pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e ainda foi agraciada com o Prêmio Brenda Lee, pela Secretaria de Estado da Saúde de Saulo Paulo, por sua luta no combate à AIDS no estado paulista e no Brasil.  

Elza Berquó com a placa dada pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

05/11/2013

Rúrion Melo e Fernando Mattos lançam livro nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira, 7/11, os pesquisadores do Cebrap Rúrion Melo e Fernando Mattos irão lançar os livros Teoria Crítica de Axel Honneth Nietzsche, Perspectivismo e Democria, respectivamente, a partir das 19h30, na Livraria Saraiva do Shopping Pátio Paulista, em São Paulo.

Serviço
Local: Livraria Saraiva do Shopping Pátio Paulista
Endereço: Rua Treze de Maio, 1.947 – Bela Vista
Dia: 7/11
Horário: 19h30

Rua Morgado de Mateus, 615 - Vila Mariana - São Paulo/SP | CEP 04015-051 | (11) 5574 0399 / (11) 5574 5928 | cebrap.comunicacao@gmail.com