English Version Cebrap - Centro Brasileiro de Análise e Planejamento

Últimas Notícias

29/07/2014

Nova Biblioteca Virtual do Cebrap começa a ser desenvolvida com apoio do Itaú-Unibanco

Umas das principais ferramentas do site do Cebrap e importante vitrine dos trabalhos realizados pelos pesquisadores da casa, a Biblioteca Virtual do Cebrap vai passar por uma grande reformulação. E os primeiros passos já estão sendo dados. Após a aprovação do projeto junto ao MinC e autorização para a captação dos recursos financeiros por meio da Lei Rouanet, o Cebrap recebeu o primeiro apoio para o projeto, concedido pelo Itaú-Unibanco.

Com uma parte do orçamento total do iniciativa já em mãos, estão sendo implementados alguns pontos importantes do projeto, com grande destaque para ?o desenvolvimento do novo site. Outra novidade  é a disponibilização, em vídeo, com tradução em libras, dos Seminários do Cebrap. “Nós temos um acervo precioso, que se confunde, de um lado, com a história da participação dos intelectuais no processo de redemocratização, e, de outro, com a história das ciências sociais brasileiras, cujos grandes nomes passaram pela casa. A Biblioteca Virtual presta um grande serviço público, na medida em que tornará esse conteúdo disponível gratuitamente para pesquisadores e interessados em geral”, afirma Angela Alonso, Diretora Científica do Cebrap.

Além da organização e da elaboração de um mecanismo de buscas para uma série de conteúdos já digitalizados, como Estudos Cebrap, Cadernos Cebrap, pesquisas, artigos e livros de pesquisadores, o projeto prevê a organização e digitalização do acervo físico do Cebrap. “A criação do novo site da Biblioteca Virtual visa disponibilizar conhecimento para a população acadêmica e todos os demais interessados em ciências humanas e história do pensamento brasileiro. Há, no acerco físico do Cebrap, um grande volume de material que ainda não se encontra digitalizado e que será organizado na nova plataforma, a partir de mecanismos de busca específicos. O principal objetivo do projeto é organizar e ampliar o acesso à produção de uma instituição que vem criando conhecimento há 45 anos”, explicam Alexandre Abdal e Maria Carolina Vasconcelos Oliveira, pesquisadores do Cebrap que estão à frente da iniciativa.

O projeto Biblioteca Virtual do Cebrap segue em busca de outros investidores. Os interessados em apoiar a iniciativa devem entrar em contato por meio do bibliotecavirtual@cebrap.org.br.

24/07/2014

Oportunidade: Vaga de assistente de pesquisa no Núcleo de População e Políticas Públicas do Cebrap

O Núcleo de População e Políticas Públicas do Cebrap oferece uma vaga de assistente de pesquisa para trabalhar com Banco de Dados e produção de tabelas e gráficos. É imprescindível conhecer o software SPSS. Será oferecida remuneração equivalente ao valor da Bolsa TT-3 da Fapesp para trabalhar segundas, quartas e quintas, no período das 10hs às 14:30hs. Os interessados podem enviar CV com carta de interesse para o email: popu@cebrap.org.br.

18/07/2014

Opinião Cebrap: A análise do cenário eleitoral após a morte de Eduardo Campos

Por Marcos Nobre:

O que uniu Eduardo e Marina foi uma análise convergente do quadro político. O PSDB praticava uma opção passiva, esperando que o acaso da conjuntura lhe jogasse o poder no colo. Estava satisfeito com a contrapartida dada pelo PT de mantê-lo como espantalho eleitoral, sem incomodar na gerência de Estados tão expressivos quanto São Paulo e Minas Gerais. O jogo encenado de situação e oposição só fazia reforçar um quadro em que toda aliança fisiológica se justificava internamente em nome da manutenção do PT na liderança do condomínio de governo.

E não de todo o PT, mas de certo grupo majoritário dentro do partido que gira em torno de Lula. Mesmo quando perdeu todos os seus quadros mais destacados, no rastro do mensalão, a opção foi por Dilma, que não tinha vida partidária ou qualquer experiência eleitoral. Até aquele momento ainda filiada ao PT, o nome de Marina sequer foi cogitado, por exemplo. Foi mais ou menos por esse momento que Eduardo percebeu que até mesmo seu espaço de aliado histórico do PT estava ameaçado. Era necessário partir para uma posição ofensiva.

Para se ter uma ideia da habilidade de articulador político de Eduardo, basta pensar em como uniu seu partido em torno do que pareceria o mais arriscado dos passos para um sócio minoritário do condomínio de governo, lançar uma candidatura independente. Eduardo estimulou alianças sólidas e duradouras do PSB com o PSDB, especialmente nos Estados mais importantes comandados pelos tucanos. Com isso, produziu uma divisão no interior do partido entre quem se inclinava por manter a aliança com o PT e quem pretendia migrar para a candidatura do PSDB. Foi assim que a candidatura própria surgiu como única forma de conciliar o partido, foi assim que ele mesmo se consolidou como candidato a presidente.

Se só Marina aparece como continuidade para esse projeto, o que vai acontecer com o PSB é o que já acontece com todos os partidos que não o líder do condomínio no poder: a candidatura presidencial fica com o tempo de TV e cada qual vai apoiar quem bem entender. Marina está, do ponto de vista político, na situação em que joga mais à vontade: como outsider. Vai estabelecer uma relação com o PSB semelhante à que estabeleceu com o PV em 2010, de pura conveniência.

Rua Morgado de Mateus, 615 - Vila Mariana - São Paulo/SP | CEP 04015-051 | (11) 5574 0399 / (11) 5574 5928 | cebrap.comunicacao@gmail.com