Sobre o Afro

O Afro é um núcleo de pesquisa, formação e difusão sobre a temática racial que busca contribuir para o fortalecimento das pesquisas acadêmicas sobre desigualdades, relações raciais e interseccionalidade. Atua com vistas a qualificar o debate público sobre questões raciais e fortalecer a agenda de Direitos Humanos e da democracia, em especial no tocante à justiça e à igualdade racial e de gênero. Temos como prioridade a produção de pesquisa que amplie o diálogo com a sociedade civil, formadores de opinião e público interessado no debate sobre a temática racial e seus desdobramentos. Atuamos em três áreas: (a) Cultura e Identidades; (b) Discriminação e Desigualdades; e (c) Políticas e Direitos, tendo as perspectivas de raça, gênero, sexualidade e território como dimensões transversais.

Nossas pesquisas são de caráter multidisciplinar visando a produção e a análise de dados de natureza quantitativa e qualitativa, procurando atuar na formação intelectual e acadêmica de novos pesquisadores. Além disso, realizamos consultorias e formação sobre a temática racial para agentes públicos, privados, organizações da sociedade civil e instituições interessados na construção da diversidade e da equidade racial.

No campo da difusão e divulgação científica, promovemos oficinas, eventos e seminários, tendo em vista o fortalecimento no espaço público do debate sobre a igualdade racial. Trabalhamos também para democratizar a linguagem e o acesso a dados, pesquisas e documentos sobre a temática racial por meio do diálogo com lideranças políticas e comunitárias, bem como com demais formadores de opinião.

Equipe

Coordenação

Marcia Lima

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7144720866935019

E-mail: mrlima@usp.br

Biografia

Professora do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Doutora em sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). Realizou Pós-Doutorado na University of Columbia (2011-2012) e foi visiting fellow no Afro-Latin American Research Insitute (ALARI) e do Hutchins Center for African and African American Studies da Universidade de Harvard (2016-2017). Seus temas de investigação são: desigualdades raciais e relações raciais, com ênfase nos temas de gênero e raça, educação, mercado de trabalho, políticas de ações afirmativas.

Pesquisadores

Danilo França

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8666952199696006

E-mail: danilosnfranca@gmail.com

Biografia

Pesquisador de pós-doutorado no NEPO-Unicamp desde 2018. Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (2017), com período sanduíche na Brown University (EUA). Possui graduação em Ciências Sociais (2007) e mestrado em Sociologia (2010) pela Universidade de São Paulo. Seus temas de investigação são:  sociologia das relações raciais, segregação residencial, desigualdades raciais, demografia, sociologia urbana e desigualdades educacionais.

Biografia

Professora adjunta da Universidade Federal Fluminense(UFF). Doutora (2014) e mestre em Sociologia (2009) pela Universidade de São Paulo (USP), onde também obteve os títulos de bacharelado (2005) e de licenciatura em Ciências Sociais (2006). Foi Visiting Student Researcher Collaborator em Princeton University (2013). Seus temas de investigação são: ação coletiva, teorias interseccionais, relações raciais e de gênero, educação e políticas de ações afirmativas no ensino superior.

José Maurício Arruti

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5528125458118360

E-mail: jm.arruti@cebrap.org.br

Biografia

Professor Doutor do Dep. de Antropologia da UNICAMP.  Graduado em História pela UFF (1990), mestre (1996) e doutor (2002) em Antropologia Social no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em 2018 realizou estágio pós-doutoral (BPE-FAPESP) na Jackson School of International Studies da University of Washington. Seus temas de investigação são: comunidades quilombolas e povos indígenas, em especial sobre políticas de reconhecimento, território, memória e educação, bem como povos indígenas em contextos urbanos.

Marta Machado

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8601296185222408

E-mail: marta.machado@fgv.br

Biografia

Possui graduação, mestrado e doutorado em Direito pela Universidade de São Paulo. É professora em regime de período integral da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV) e coordenadora do Núcleo de Estudos sobre o Crime e a Pena da mesma instituição. Foi pesquisadora visitante de diversas universidades, dentre as quais a Universidade da Califórnia, Berkeley, e o Instituto Latino Americano da Freie Universität Berlin.

Seus temas de investigação são: processos de juridificação de demandas sociais e as relações entre movimentos sociais e direito, especialmente nos campos do racismo e das relações de gênero.

Matheus Gato de Jesus

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8467423404950356

E-mail: matheusgatodejesus@gmail.com

Biografia

Professora adjunta da Universidade Federal Fluminense(UFF). Doutora (2014) e mestre em Sociologia (2009) pela Universidade de São Paulo (USP), onde também obteve os títulos de bacharelado (2005) e de licenciatura em Ciências Sociais (2006). Foi Visiting Student Researcher Collaborator em Princeton University (2013). Seus temas de investigação são: ação coletiva, teorias interseccionais, relações raciais e de gênero, educação e políticas de ações afirmativas no ensino superior.

Natália Neris

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/2648122539796655

E-mail: nerisnatalia@gmail.com

Biografia

Doutoranda em Direitos Humanos na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), Mestra em Direito pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Bacharela em Gestão de Políticas Públicas pela USP. Pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas das Políticas Públicas para a Inclusão Social da USP (GEPPIS/USP). Seus temas de investigação são: direito, tecnologia, desigualdades raciais, discriminação e políticas de inclusão social.

Paulo C. Ramos

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5326866987114044

E-mail: ramos.pauloc@gmail.com

Biografia

Doutorando em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Sociologia e bacharel em Ciências Sociais. pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Especialista em Análise Política e Relações Institucionais pela UnB. Foi Visiting Scholar no Department of Africana Studies da University of Pennsylvania (2019). Seus temas de investigação são: relações raciais, movimentos sociais, juventude e violência.

Renata Braga

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/5313454683992675

E-mail: resantos.braga@gmail.com

Biografia

Graduada em Relações Internacionais (USP, 2014), tendo cursado um ano do programa de mestrado em Políticas Públicas, na Sciences Po-Paris (2012-2013). Mestranda em Economia Política Mundial (UFABC). Renata foi Visiting Research Fellow do Africana Studies Department (Brown University). Seus temas de investigação são: gestão e monitoramento de políticas públicas, promoção de direitos sociais, especialmente equidade racial e de gênero.

Silvia Aguião

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/0914241919165303

E-mail: saguiao@gmail.com

Biografia

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (2014), mestre em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e graduada em Ciências Sociais pela UERJ. Realizou pós-doutorado no CEBRAP (2016-2018). Seus temas de investigação são: insterseccionalidade, sexualidade, gênero e raça em suas interfaces com sociabilidade, políticas e direitos, movimentos sociais e processos de formação de Estado.

Pós-doutorandas

Anna Carolina Venturini

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4246058679776328

E-mail: anna.venturini@cebrap.org.br

Biografia

Pós-doutoranda vinculada ao IPP-CEBRAP. Doutora em Ciência Política (2019) pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Foi  visiting fellow na Universidade de Harvard (2017). Mestre em Direito do Estado (2014) e Bacharel em Direito (2010) pela Universidade de São Paulo (USP). Seus temas de investigação são: ações afirmativas raciais e de gênero, políticas públicas, ensino superior, agenda decisória e mudança institucional.

Jaciane Milanezi

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8640702006803798

E-mail: jaciane.milanezi@cebrap.org.br

Biografia

Pós-doutoranda vinculada ao IPP-CEBRAP. Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestre em Sociologia (2011) pela Universidade de Brasília (UNB), e bacharel em Relações Internacionais (2004) pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Seus temas de investigação são: relações raciais; desigualdades raciais; migração internacional; saúde pública; estratégia saúde da família (ESF); políticas públicas e burocracias de nível de rua.

Assistentes de pesquisas e estagiários:

Pesquisas

Memória e Identidade do Ativismo Afro Brasileiro

O projeto tem o intuito de preservar a memória e dar visibilidade às estratégias de mobilização do movimento negro no Brasil nos últimos quarenta anos. Firmamos uma parceria com o Center of Africana Studies (CAS) da University of Pennsylvania e com o Arquivo Edgard Leuenroth (AEL), da Unicamp, para organizar, catalogar, digitalizar e preservar acervos de ativistas e organizações do movimento negro brasileiro para posterior disponibilização ao público em diversos formatos (digitais e físicos), reconhecendo a importância da disseminação da história do movimento e da trajetória de seus intelectuais, militantes e organizações.

Coordenação: Paulo Ramos (USP)
Pesquisadores envolvidos: Márcia Lima (USP), Paulo Ramos (USP), Renata Braga (UFABC), Mario Medeiros (Unicamp), Aldair Rodrigues (Unicamp), Michael Hanchard (UPenn), Dra. Melissa Teixeira (UPenn), Dr. Roquinaldo Ferreira (UPenn), Suelaine Carneiro (Geledes) e Maria Julia Coutinho (USP).

Panorama Quilombola e Juventudes da Tradição

A existência de comunidades quilombolas no Brasil contemporâneo foi reconhecida muito recentemente. Elas se tornaram sujeitos de direito apenas como a Constituição de 1988, e as políticas públicas destinadas elas começaram a ser elaboradas apenas a partir de 2003, ainda assim, sobre frequente contestação, descontinuidades e ameaças. O projeto tem como objetivo (a) fazer registro, monitoramento e análise tanto das políticas públicas destinadas às comunidades quilombolas, quanto das violências movidas contra elas e suas respostas coletivas, bem como (b) contribuir para a construção e veiculação da memória do movimento quilombola nacional, por meio da formação de um banco de entrevistas com suas principais lideranças.

Coordenação: José Maurício Arruti (UNICAMP)

Boletim 1: Mídia – Janeiro/Fevereiro, 2021 – baixar

Boletim 2: Entrevista –  Educação: Givânia Maria da Silva – baixar

Boletim 3: Pesquisa – Educação: Corpo | Consulta Prévia | Contribuições Pós-coloniais – baixar

 

 Desigualdades Raciais e Covid-19

Para colaborar na compreensão dos efeitos da pandemia nas populações negras, o Afro está realizando a sistematização, análise e divulgação de dados qualitativos e quantitativos sobre as desigualdades raciais antes, durante e após a pandemia, monitoramento e análise dos debates públicos sobre os impactos nessas populações, análise das políticas públicas elaboradas para a pandemia e como elas se articulam com as necessidades das populações negras.

Coordenação: Márcia Lima

Informativo #1 Desigualdades Raciais e Covid-19: o que a pandemia encontra no Brasil? – baixar

 
Informativo #2 Desigualdades raciais de mobilidade e acesso a serviços de saúde de alta complexidade em São Paulo – baixar
 
Informativo #3 As desigualdades educacionais e a Covid-19 – baixar
 
Informativo #4 População negra e prisão no Brasil: impactos da Covid-19 – baixar
 
Informativo #5 – Mulheres negras na pandemia: o caso de Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) – baixar
 
Informativo #6 – O impacto da Covid-19 sobre as comunidades quilombolas – baixar
 
Informativo #7 – Desigualdades raciais e de gênero no mercado de trabalho em meio à pandemia – baixar
 
Informativo #8 – Disparidades raciais no excesso de mortalidade em tempos de Covid-19 em São Paulo – baixar
 
Informativo #9 – Covid-19 e raça no Brasil de 2020- uma observação de notícias, webinários e outras fontes – baixar
 Dinâmicas Interseccionais de Raça e Gênero no Brasil Pós 2013

A literatura acadêmica nacional identifica as jornadas de junho de 2013 como um divisor de águas na esfera pública do país em relação a entrada de novos agentes, novas agendas e formas de agir na relação entre sociedade e Estado. Contudo, pouco se sabe sobre como raça e gênero se reconfiguraram no bojo das transformações ocorridas desde essas grandes mobilizações sociais. O projeto trabalha com o conceito de interseccionalidade a fim de investigar as dinâmicas das relações raciais e de gênero no Brasil a partir desse novo contexto político e de seus desdobramentos institucionais e civis.

Coordenação: Flávia Rios (UFF)

Raça e Autoridade Cultural

Nas duas últimas décadas temos assistido a presença cada vez mais constante de intelectuais, ativistas e artista negros na esfera pública brasileira. Essas personalidades tornaram-se rotina em nossas vidas, através da televisão, da imprensa e das redes sociais. Malgrado as formas de pensar e entender a realidade brasileira professadas por intelectuais e ativistas negros ocupem um lugar proeminente no debate público brasileiro atual, permanece desconhecida do grande público as vias e as estratégias que esses homens e mulheres trilharam para se forjarem enquanto autoridades culturais no Brasil. A pesquisa visa compreender quais foram os canais políticos e institucionais que permitiram aos intelectuais negros e negras alçassem uma voz pública nos séculos XIX e XX.

Coordenação: Matheus Gato de Jesus (Unicamp)

Observatório PIR

Essa pesquisa busca analisar os processos recentes de desconstrução e reconfiguração de políticas estatais federais à população negra em vários campos dos direitos. Foram delimitadas as seguintes áreas: (a) quilombos, (b) saúde, (c) educação superior (graduação e pós-graduação), (d) violência racial, segurança e direito à vida. Teoricamente, a pesquisa colaborará à compreensão da configuração de agendas nacionais antirracistas à luz das abordagens sobre a relação Estado-Sociedade, Estado-Raça e Direito e mobilização social.

Coordenação: Márcia Lima (USP)

Vozes do Genocício

A pesquisa Vozes do Genocídio Negro tem por objetivo escutar parentes, mães e amigos vítimas indiretas da violência do Estado no Rio de Janeiro. A proposta principal desta pesquisa é coletar  depoimentos de pessoas na cidade do Rio de Janeiro, na Baixada Fluminense, em Niterói e em São Gonçalo. A metodologia é qualitativa – com técnica de história de vida – visa dar visibilidade às dimensões estruturais e subjetivas das pessoas que passaram por graves violações dos direitos humanos. Além das entrevistas, faremos mapeamento e uma cartografia dos eventos e atividades que vem ocorrendo no Estado do Rio de Janeiro com vistas a dar visibilidade à temática tão central na sociedade brasileira.

Coordenação: Flavia Rios (UFF), Márcia Lima (USP/CEBRAP) e San Romanelli Assumpção (IESP-UERJ). A pesquisa conta com apoio do CNPq.

Racismo e insulto racial

O projeto de pesquisa ocupa-se do tema da segurança da população negra no Brasil, com foco na resposta do sistema de justiça a episódios de violência racial. Trata de dois problemas centrais de violência que atinge a população negra brasileira: 1) atos individuais de racismo e discriminação racial, que recebem tratamento deficitário pelo sistema de justiça criminal; e 2) o perfilamento racial institucionalizado por forças policiais (racial profiling). A pesquisa tem como objetivo analisar como o judiciário julga episódios de violência racial sofridos pela população negra e em que medida tais parâmetros judiciais moldam a atividade policial por meio do levantamento de decisões de segunda instância a partir dos bancos oficiais de decisões de tribunais brasileiros.

Coordenação: Marta Machado (FGV Direito SP)

Financiamento

Parcerias

Nexo Políticas Públicas

O Afro é parceiro da iniciativa Nexo Políticas Públicas, plataforma de livre acesso que traz conteúdo acadêmico-jornalístico, com linguagem clara e formatos inovadores, sobre temas estruturais para o país e que têm interface com a formulação de políticas públicas.

A publicações do Afro estão disponíveis aqui.

University of Pennsylvania – Center of Africana Studies

O Afro firmou uma parceria com o Center of Africana Studies (CAS) da University of Pennsylvania (UPenn) para organizar, catalogar, digitalizar e preservar acervos de ativistas e organizações do movimento negro brasileiro para posterior disponibilização ao  público. O Center of Africana Studies atua no suporte financeiro, na colaboração da descrição e catalogação do acervo, bem como na elaboração de produtos de publicização dos materiais.

Arquivo Edgard Leuenroth (AEL), UNICAMP.

O Afro firmou uma parceria com o Arquivo Edgard Leuenroth (AEL) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) para organizar, catalogar, digitalizar e preservar acervos de ativistas e organizações do movimento negro brasileiro para posterior disponibilização ao  público.

Publicações recentes dos(as) pesquisadores do Afro:

Livros

O massacre dos libertos. Livro de Matheus Gato de Jesus. Editora Perspectiva, 2020.

Capítulos de livros

  • Quantas vidas contam para um genocídio?. In: Vanessa Oliveira. (Org.). De bala em prosa – vozes negras contra o genocídio. 1ed.São Paulo: Editora Elefante, 2020, v. 1, p. 81-84. Capítulo de Paulo C. Ramos.
  • Problemas e entraves no reconhecimento e titulação de territórios quilombolas. In: Manuela Carneiro da Cunha (org.). Diagnóstico povos indígenas e comunidades locais tradicionais no brasil: contribuições para a biodiversidade, ameaças e políticas públicas. Capítulo de José Maurício Arruti.
  • Cycles of Democracy and the Racial Issue in Brazil (1978-2019). In: Bernardo Bianchi, Jorge Chaloub, Patricia Rangel, Frieder Otto Wolf. (Org.). Democracy and Brazil Collapse and Regression. Capítulo de Flavia Rios.

Artigos acadêmicos

Ensaios, colunas e artigos em jornais e revistas

Podcasts

Webinários e entrevistas em vídeo

2020:

2019: