Cebrap condena ação da Polícia Federal contra UFMG

O Cebrap lamenta e condena a ação da Polícia Federal contra a reitoria e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), três meses depois de ação de mesmo tipo na Universidade Federal de Santa Catarina.

As universidades, como todas as instituições públicas, estão sujeitas, por lei, à fiscalização dos órgãos competentes. Contudo, o uso da condução coercitiva, sem que antes tenham sido utilizados os recursos judiciais cabíveis, constitui ação intimidatória e grave violação dos direitos individuais.

Fundado num período ditatorial e em resistência a ele, o Cebrap se solidariza com os colegas da UFMG e repudia toda e qualquer ação ao arrepio da lei.

Leia Também

No terceiro episódio da série #CebrapPesquisa, a socióloga Ana Paula Galdeano fala sobre “Tráfico de drogas entre as piores formas de trabalho infantil”. A pesquisa, financiada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente [CMDCA] e Fundo Municipal da Criança e do Adolescente [FUMCAD] da Prefeitura de São Paulo, discute o trabalho infantil […]

Elaborado pelo Cebrap Sustentabilidade em parceria com as Fundações Arymax e Tide Setubal e o Instituto Humanize, o relatório aborda a inclusão econômica de pessoas e regiões vulneráveis do Brasil rural e interiorano. O trabalho reúne evidências e reflexões que visam a melhorar a qualidade das iniciativas voltadas a esse ambiente.

Confira a programação de seminários para os meses de outubro, novembro e dezembro. Dando continuidade ao ciclo de debates sobre o governo Lula, temos o prazer de convidá-los para nossos próximos seminários: Dia 22 de outubro de 2010 “Jovens como sujeito de direitos “e “Políticas Públicas de Juventude”: efeitos sociais de uma retórica recente. Convidada: […]