Walter Barelli (1938-2019)

O Cebrap lamenta a morte de Walter Barelli. O economista e professor paulistano faria 81 anos nesta quinta, 25 de julho, mas nos deixou uma semana atrás, em 18 de julho. Barelli era associado ao Cebrap desde 1971.

Barelli formou-se em economia pela FEA-USP enquanto trabalhava como bancário no Banco do Brasil e fez pós graduação em Sociologia do Desenvolvimento com Octavio Ianni na USP da Rua Maria Antônia. Logo depois, em 1965, entrou para o Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos [Dieese] e lá permaneceu, como diretor técnico, até 1990.

Assessorou Lula durante a campanha para presidência em 1989. Com a eleição de Fernando Collor sua permanência no Dieese ficou insustentável. Foi o começo de sua trajetória como ocupante de cargos públicos, afinal, poucos anos depois, tornou-se Ministro do Trabalho [1992-1994, Governo Itamar Franco]. Em 1994 filiou-se ao PSDB e se tornou secretário do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo de 1995 a 2002, nos governos de Mário Covas e Geraldo Alckmin, e deputado federal pelo PSDB [2003-2007].

Durante sua trajetória, Barelli lecionou em faculdades como PUC, FGV e Unicamp [onde aposentou-se, era professor do Departamento de Teoria Econômica], e escreveu livros como “O futuro do emprego”, “Distribuição funcional de renda nos bancos comerciais” e “As alternativas de emprego para o mercado de trabalho”.

No site Memória Dieese, Barelli relembra sua trajetória em um longo e rico depoimento.

Walter Barelli em 1986, durante evento em sindicato no Rio de Janeiro [Arquivo do Sinttel-Rio]

Leia Também

No sexto episódio da série #CebrapPesquisa, Jonas Medeiros, Rúrion Melo e Bianca Tavolari analisam as ocupações das escolas estaduais de São Paulo no final de 2015 pelos estudantes secundaristas. Qual foi a grande novidade dessa manifestação? Como conseguiram suspender o fechamento de escolas pelo governo estadual? Como se espalharam por outros Estados brasileiros? Qual o […]

Fechado para atividades presenciais desde meados de março devido a pandemia, o Cebrap e seus(uas) pesquisadores(as) precisaram rapidamente se adaptar a novos tempos para seguir tocando trabalhos e refletindo sobre essa nova e desafiadora realidade. Reuniões, grupos de discussão, encontros de núcleos de pesquisa, seminários virtuais, tudo migrou rapidamente para ambientes virtuais. Mas o projeto […]