SPASS 2018 – Dia 1

O objetivo da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais [ou São Paulo School of Advanced Studies in Social Science/SPASS] é apresentar conhecimento de ponta sobre distintas dimensões das sociedades democráticas contemporâneas submetidas a pressões entrecruzadas resultantes dos impactos da globalização sobre a dinâmica das desigualdades; da formação de identidades coletivas diversificadas e de sua expressão no mundo público; bem como das mutações dos sistemas democráticos representativos.

A primeira edição do curso foi dividida em módulos que trataram de forma sistemática sobre cada uma das dimensões acima mencionadas. São eles: 1) Globalização de desigualdades; 2) Movimentos sociais e contestação política; 3) Dilemas das democracias contemporâneas; 4) Desigualdades e formas de convivência nas sociedades contemporâneas.

O primeiro dia [23 de março] começou com uma breve sessão de abertura que reuniu as professoras e organizadoras do evento, Maria Hermínia Tavares [USP/Cebrap] e Marta Machado [FGV/Cebrap], Raul Machado [AUCANI], Sergio Costa [Merian Centre], a diretora da FFLCH-USP, Maria Arminda do Nascimento Arruda, e a presidente do Cebrap, Angela Alonso. Detalhe importante: todas as palestras e apresentações são em inglês.

A primeira palestra da SPASS 2018 coube ao economista Otaviano Canuto [The World Bank] que tratou da relação entre globalização e desigualdades. O título completo de sua palestra foi “Globalization and inequalities: what we have learned from international experience”.

Professora titular do Departamento de Ciência Política da USP, diretora do Centro de Estudos da Metrópole e pesquisadora do Cebrap, Marta Arretche foi a segunda a se apresentar e trouxe uma série de descobertas do grande projeto ‘Trajetórias das Desiguldades’.

Encerrando o primeiro dia, uma seleção de trabalhos de pós graduandos com apresentação de Tiago Hyra [IPP-Cebrap] e discussões encaminhadas por Humberto Meza [IPP-Cebrap]. Foram apresentados os seguintes papers: “Backlashes in sexual and reproductive rights in Latin America: the abortion debate in El Salvador”, por Maria Angelica Peñas Defago [Universidade Córdoba]; “Culture against narcoviolence: lessons from activists in Brazil and Mexico”, por Simone Gomes [UERJ]; “Security policies in Brazil”, por Douglas Block [University of Pittsburgh] e “Cultural policies and political cultures: patterns of interaction between LGBT activists and the Brazilian Ministry of Culture”, por José de Souza Muniz Jr [UECE].

Leia Também

O CEBRAP lamenta o falecimento de Mauricio Segall ocorrido neste domingo, 31/7. Museólogo e economista, Maurício Segall era sócio do CEBRAP. Na edição desta terça-feira, 2/8, do jornal Folha de S.Paulo, Roberto Schwarz publicou um depoimento com um breve perfil de Mauricio Segall. Clique aqui para ler.

Foi realizado na noite desta quinta-feira, 13/7, em Berlin, o encontro de abertura do seminário de inauguração doMerian Centre Conviviality in Unequal Societies: Perspectives from Latin America. A iniciativa é formada por um consórcio de sete instituições de pesquisa de ciências sociais e humanidades – Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), Universidade de São […]

Já estão abertas as inscrições para o fórum ‘Suicídio – Des/compassos da vida: números, atos e demandas’, que acontece em 8 de agosto no Centro de Convenções da Unicamp. O evento, organizado pelo NEPO [Núcleo de Estudos de População Elza Berquó] em parceria com o Cebrap, pretende promover o conhecimento e alimentar o debate sobre […]

No quinto episódio da série #CebrapPesquisa, Vera Schattan Pereira Coelho explica a pesquisa que acompanhou o desenvolvimento dos serviços de atenção básica oferecidos pelo SUS nas periferias do município de São Paulo de 2001 a 2016. O que melhorou? Por quê? O que ainda falta melhorar? Textos relacionados: IDS Bulletin, 2018 – “Reducing health inequalities […]