Cebrap e Amobitec lançam estudo inédito sobre mobilidade urbana e logística de entregas no Brasil

O Cebrap, em parceria com a Associação Brasileira de Mobilidade e Tecnologia (Amobitec), realizou uma pesquisa inédita sobre mobilidade urbana e logística de entregas no Brasil. O estudo analisou dados de corridas e entregas fornecidos por 99, iFood, Uber e Zé Delivery, e entrevistou mais de 3.025 motoristas e entregadores. Foram obtidas importantes informações sobre o trabalho desses profissionais, como seus ganhos e a quantidade de horas trabalhadas.

O relatório pocket do estudo está disponível, acesse aqui.

O Caderno Quantitativo completo deste estudo pode ser acessado aqui. 

Confira as matérias que saíram na mídia sobre o estudo:

Folha de S. Paulo – Maioria não quer deixar trabalho com aplicativo, diz pesquisa das plataformas

O Estado de S. Paulo – Brasil tem 1,66 milhão de pessoas trabalhando como motoristas de aplicativos ou entregadores

Valor Econômico – Brasil tem 1,7 milhão de trabalhadores por aplicativo, diz estudo da Amobitec

O Globo – Brasil tem 1,2 milhão de motoristas de aplicativo — e para 63%, os apps são a única renda

Metrópoles – Entregadores de app trabalham de 13h a 17h por semana, diz pesquisa

Metrópoles – Maioria dos entregadores e motoristas de apps são negros, diz pesquisa

CNN Brasil – Mais de 60% dos motoristas e entregadores de aplicativo são negros, diz estudo

G1 – Brasil tem 1,6 milhão de pessoas trabalhando como entregadores ou motoristas de aplicativos

TV Cultura – Brasil tem 1,6 milhão de entregadores ou motoristas de aplicativos, diz pesquisa

TV Cultura – Jornal da Tarde 14/04/2023

Leia Também

A palestra “Letra y metralla: Cultura y política durante los períodos de conflictos armados en México y Centroamérica (1910-2020)”, promovida pelo Mecila, acontece no dia 13 de abril, às 14h, no Cebrap. Sophie Esch (Rice University) será a palestrante, com comentários de de Jaime Ginzburg (USP). Saiba mais: La Mecila Distinguished Lecture “Letra y metralla: Cultura […]

O Mecila recebe bolsistas anualmente para um período de pesquisa de um ano em São Paulo, dividindo seu tempo entre o Cebrap e a USP para eventos e atividades acadêmicas. Como parte de sua integração, o Cebrap apresenta dois desses bolsistas quinzenalmente, compartilhando suas contribuições e pesquisas com a comunidade acadêmica. Fernando Nina é professor […]