Na USP, uma homenagem a Nadya Araújo Guimarães

Nesta quarta, 21 de agosto, Nadya Araújo Guimarães foi homenageada por sua contribuição à docência e pesquisa na abertura do V Seminário Discente do Programa de pós-graduação em Sociologia da USP. Na ocasião, ministrou a conferência “A sociologia contra-ataca: a relevância da pesquisa e da universidade”. A homenageada analisou a trajetória brasileira de institucionalização do ensino superior e pesquisa científica destacando o “curioso enlace entre autoritarismo e universidade” no decorrer de nossa história que, no entanto, nunca havia “declinado em uma forma obscurantista, como ocorre nos dias de hoje”. Frente ao preocupante contexto atual, fez uma provocação: “Quais são as armas de combate da Sociologia?”. Professora titular do Departamento de Sociologia da USP, integrante da Academia Brasileira de Ciências e pesquisadora do Cebrap, Guimarães sublinhou o potencial da pesquisa sociológica na desnaturalização dos diferentes mecanismos que legitimam a dominação e na pluralização de visões não ortodoxas e dissonantes sobre os temas mais urgentes para “provocar a capacidade de mudança que mora nos próprios sujeitos”.

Leia Também

O ano de 2021 prometia grandes debates e importantes decisões em prol de uma agenda futura global mais sustentável e inclusiva. No entanto, o que se tem constatado é uma baixa coordenação entre narrativas, e a incoerência das agendas do setor privado e das políticas públicas. São esforços desencontrados, trabalhos desconectados e atuações centralizadas em […]

No fim da última semana foram anunciados os vencedores da 58º do Prêmio Jabuti, mais tradicional troféu literário do Brasil. A presidente do CEBRAP, Angela Alonso, foi a ganhadora na categoria Ciências Humanas pelo livro “Flores, Votos e Balas”, da Editora Companhia das Letras. No total, foram inscritos mais 2.400 obras para as 27 categorias do prêmio. […]