Na USP, uma homenagem a Nadya Araújo Guimarães

Nesta quarta, 21 de agosto, Nadya Araújo Guimarães foi homenageada por sua contribuição à docência e pesquisa na abertura do V Seminário Discente do Programa de pós-graduação em Sociologia da USP. Na ocasião, ministrou a conferência “A sociologia contra-ataca: a relevância da pesquisa e da universidade”. A homenageada analisou a trajetória brasileira de institucionalização do ensino superior e pesquisa científica destacando o “curioso enlace entre autoritarismo e universidade” no decorrer de nossa história que, no entanto, nunca havia “declinado em uma forma obscurantista, como ocorre nos dias de hoje”. Frente ao preocupante contexto atual, fez uma provocação: “Quais são as armas de combate da Sociologia?”. Professora titular do Departamento de Sociologia da USP, integrante da Academia Brasileira de Ciências e pesquisadora do Cebrap, Guimarães sublinhou o potencial da pesquisa sociológica na desnaturalização dos diferentes mecanismos que legitimam a dominação e na pluralização de visões não ortodoxas e dissonantes sobre os temas mais urgentes para “provocar a capacidade de mudança que mora nos próprios sujeitos”.

Leia Também

O filósofo e professor da Unicamp Marcos Nobre é o décimo presidente do Cebrap. Frequentador da casa desde 1990 e co-fundador do Núcleo Direito e Democracia em 1999, Nobre começou sua gestão em 1º de junho e segue no cargo até maio de 2021 [com a possibilidade de renovação de mandato por mais dois anos, […]

O governador José Serra participou na terça-feira, 24, das comemorações dos 40 anos do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). O governador José Serra participou na terça-feira, 24, das comemorações dos 40 anos do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). Durante o evento foram lançados o documentário e o livro “Retrato do Grupo” […]

A terceira mesa das Jornadas Sesc Cebrap: Pesquisa e Futuro, mais um evento comemorativo da série #Cebrap50anos, aconteceu na quinta, 29 de agosto. Com mediação da socióloga Ana Paula Galdeano, o debate girou em torno de “Drogas e crime” e trouxe o antropólogo e editor da revista Platô – Drogas e Política Mauricio Fiore e […]