Observatório de Ações Afirmativas na Pós-graduação é lançado, com coordenação de Anna Venturini

Foi lançado em maio o Observatório de Ações Afirmativas na Pós-graduação (Obaap). O Observatório decorre de pesquisa de pós-doutorado de Anna Venturini desenvolvida no IPP (Programa Internacional e Interdisciplinar de Pós-Doutorado do Cebrap) e no Afro-Cebrap (Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial do Cebrap).

Ele tem por objetivo monitorar editais de programas de pós-graduação (PPGs) e resoluções de universidades públicas que adotam ações afirmativas (AAs) em suas seleções. O site do Obaap contém um banco de dados com os editais de todos os PPGs com AA e todas as resoluções de universidades que adotaram essa medida na pós-graduação, além de artigos e outros materiais sobre a temática. O observatório disponibiliza, ainda, um mecanismo de busca que permite localizar os programas de acordo com filtros como área do conhecimento, nota da Capes e região.

“A criação do Obaap foi motivada pelo fato de haver uma escassez de dados públicos sobre ações afirmativas na pós-graduação”, destaca Venturini. O observatório conta com apoio do Instituto Serrapilheira e do Instituto Ibirapitanga.

O levantamento observou que, em 2018, havia 737 programas com políticas afirmativas. Ou seja, em quase quatro anos, 794 novos programas aderiram a esse tipo de política. Entre os 2.817 programas de pós-graduação da amostra, 45,4% não criaram ações afirmativas, e 0,2% não fizeram porque o número de vagas era inferior ao mínimo previsto na resolução da universidade. Além disso, 86% dos programas de pós-graduação com ações afirmativas estão nas universidades federais e apenas 14% em universidades estaduais.

O sistema de cotas (reservas de vagas para pessoas de grupos específicos) é o predominante entre as modalidades de ações afirmativas – adotado por 73% dos programas. Em seguida vem a modalidade de cotas + vagas suplementares (23,1%), cotas + bônus (4,6%) e vagas suplementares (3,5%). Alguns dos principais grupos beneficiados são: pessoas que se autodeclaram pretas, pardas e indígenas; pessoas com deficiência; quilombolas; pessoas trans, entre outros. Acesse o site do Obaap para saber mais sobre as diferentes modalidades de ações afirmativas mapeadas.

Leia Também

Mais uma vez o Cebrap foi apontado com um dos melhores think tanks do Brasil e do mundo no Global Go To Think Tank, iniciativa criada pela Universidade de Pensilvânia, dos Estados Unidos. Nesta edição o Cebrap foi apontado como o 15º melhor think tank da América Latina e Caribe, entre todas as categorias definidas. […]

Saiba mais sobre o último livro lançado por Ernesto Isunza Vera e Adrián Gurza Lavalle. Para el futuro de la democracia en el mundo, la proliferación de experiencias de innovación democrática es el fenómeno más sorprendente desde que los ciclos de las transiciones latinoamericanas y comunistas concluyeron sus fases más dramáticas, para desembocar en la […]