Anunciados os selecionados para a Cátedra Itinerante Inclusão Produtiva no Brasil Rural e Interiorano

É com grande alegria que anunciamos o resultado do Edital 2020/21 da Cátedra Itinerante – Inclusão Produtiva no Brasil Rural e Interiorano, uma iniciativa conjunta do Cebrap-Sustentabilidade, da Fundação Arymax, da Fundação Tide Setubal e do Instituto Humanize.

O edital recebeu 40 propostas de todo o país e de diferentes centros de pesquisa. As seguintes instituições tiveram as suas propostas selecionadas:

1. Grupo de Estudos e Pesquisas em Agricultura, Alimentação e Desenvolvimento (GEPAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

2. Incubadora Tecnológica de Desenvolvimento e Inovação de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (INCUBITEC) do Instituto Federal do Pará (IFPA) – Campus Castanhal.

3. Programa de Pós-Graduação em Agroecologia da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

4. Centro de Estudos em Administração Pública e Governo da Fundação Getúlio Vargas (CEAPG-FGV/SP)

Agradecemos a participação de todos os demais que se dedicaram a elaborar propostas para o edital deste ano. Cada proponente não selecionado receberá um e-mail com uma breve avaliação da proposta submetida.

Reforçamos o interesse de buscar outras formas de aproximação em torno do tema da inclusão produtiva rural durante os próximos meses, seja por meio de atividades do Cebrap-Sustentabilidade ou por outras vias de colaboração.

Equipe de coordenação da Cátedra Itinerante
CEBRAP-Sustentabilidade

Leia Também

O Cebrap lamenta profundamente o falecimento de um de seus fundadores, o economista Paul Singer, na tarde desta segunda-feira, 16 de abril de 2018. ​Paul teve enorme relevância para o Cebrap e para o país, por suas pesquisas [caso de ‘São Paulo 1975: Crescimento e Pobreza’], por seus escritos e sua atuação pública. Economista inicialmente […]

“Nascida numa era sinistra, instituição legou essa lição à sociedade brasileira” Incomum na comunidade acadêmica brasileira, o hábito de celebrar os próprios feitos, a sua continuidade no tempo ou o próprio desenvolvimento de suas instituições não entusiasma muito a maioria dos cientistas sociais brasileiros (ao contrário, por exemplo, de nossos colegas norte-americanos que não perdem […]