Cebrap Pesquisa #03 – Tráfico de drogas entre as piores formas de trabalho infantil

No terceiro episódio da série #CebrapPesquisa, a socióloga Ana Paula Galdeano fala sobre “Tráfico de drogas entre as piores formas de trabalho infantil”. A pesquisa, financiada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente [CMDCA] e Fundo Municipal da Criança e do Adolescente [FUMCAD] da Prefeitura de São Paulo, discute o trabalho infantil no tráfico de drogas e em outros mercados informais, as condições de vida das famílias de adolescentes nas regiões de Sapopemba [Zona Leste], Vila Maria [Zona Norte] e Sé [Centro], e os dilemas de implementação da Política Socioeducativa em Meio-Aberto na cidade de São Paulo.

A pesquisa “Tráfico de drogas entre as piores formas de trabalho infantil” ganhará, em breve, versão impressa.

Leitura complementar: Apresentação_Tráfico de drogas entre as piores formas de trabalho infantil

A série #CebrapPesquisa tem como objetivo divulgar trabalhos em andamento feitos pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento.

Cebrap Pesquisa #01 – Impacto Social do Uso da Bicicleta em São Paulo

Cebrap Pesquisa #02 – A Política das Ruas

Leia Também

Parceria do Cebrap com o Movimento Voto Aberto promove ferramenta que calcula a afinidade política entre o internauta e os deputados federais, auxiliando o cidadão na escolha de seus representantes. Nesta segunda foi lançado o site www.extratoparlamentar.com.br, uma parceria do Cebrap com o Movimento Voto Aberto. O site oferece uma ferramenta que calcula a afinidade […]

O governador José Serra participou na terça-feira, 24, das comemorações dos 40 anos do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). O governador José Serra participou na terça-feira, 24, das comemorações dos 40 anos do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). Durante o evento foram lançados o documentário e o livro “Retrato do Grupo” […]

O Cebrap lamenta o falecimento de uma de suas mais antigas associadas, a Professora Maria Nazareth Ferreira. Especialista em movimentos sindicais e cultura popular, Maria Nazareth era professora titular aposentada da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.