O primeiro dia das Jornadas Sesc Cebrap

Começou nesta quinta, 15 de agosto, as Jornadas Sesc Cebrap: Pesquisa e Futuro, mais um evento comemorativo da série #Cebrap50anos. Com mediação de Carlos Torres Freire, diretor científico do Cebrap, a mesa “Tecnologia e sociedade” trouxe Fábio Senne, Coordenador de Projetos de Pesquisa TIC no Cetic.br, e Graziela Castello, pesquisadora e diretora administrativa do Cebrap. O evento aconteceu no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc.

Em sua apresentação, Senne mostrou dados da pesquisa TIC Domicílios 2017 deixando claro como a expansão da internet é um fato incontornável e que precisa ser levado em conta nas pesquisas. “Em 2017 constatamos que 61% das residências brasileiras possuíam acesso a internet. Em 2008 esse número era de 18%. Até 2014 o uso de computador ainda era maior que o de celular, mas a partir deste ano o celular tomou a dianteira e, em 2017, 96% das pessoas acessavam internet via celular. Enquanto isso, o computador caiu para 51%”, afirmou.

Já Graziela Castello falou sobre “Inclusão digital e desigualdades territoriais”, pesquisa feita em parceria com o Cetic que será lançada em outubro. “Tecnologias assumiram centralidade inquestionável no cotidiano dos indivíduos e o não acesso pode potencializar situações de extrema vulnerabilidade. Por exemplo, os dados macro de São Paulo mostram muitas desigualdades. Enquanto 50% das residências das classes A/B possuem acesso a banda larga, nas residências de classes D/E esse número é de apenas 3%”, disse, e logo completou que “a reprodução de situações de desigualdade, do ponto de vista de inclusão digital, pode significar a potencialização de situações de vulnerabilidade que podem se tornar incontornáveis”. Ouça abaixo a íntegra, em áudio, do debate.

As Jornadas Sesc Cebrap seguem nos dias 22 e 29 de agosto e 12, 19 e 26 de setembro. Confira a programação completa AQUI.

Leia Também

15 de maio de 2019 foi o segundo dia do seminário “Democracia à brasileira – Cebrap 50 anos” e os debates começaram tratando de instituições políticas, depois mobilizações sociais, e finalmente, desenvolvimento e trabalho. A segunda mesa do #Cebrap50anos reuniu Argelina Figueiredo (Cebrap/IESP), Maria Hermínia Tavares de Almeida (Cebrap/USP) e Fernando Limongi (Cebrap/USP/FGV) resgatando contribuições […]

No terceiro episódio da série #CebrapPesquisa, a socióloga Ana Paula Galdeano fala sobre “Tráfico de drogas entre as piores formas de trabalho infantil”. A pesquisa, financiada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente [CMDCA] e Fundo Municipal da Criança e do Adolescente [FUMCAD] da Prefeitura de São Paulo, discute o trabalho infantil […]

Nós, pesquisadores e professores do AFRO/Cebrap, vimos com espanto e indignação a nomeação de Sérgio Camargo para o cargo de presidente da Fundação Palmares. Como divulgado nos meios de comunicação nacionais, Sérgio Camargo não apresenta competência técnica nem conhecimento teórico e histórico do próprio órgão para o qual foi designado representante maior, tampouco representa os […]

No oitavo episódio da série #CebrapPesquisa, Arilson Favareto, professor da UFABC e pesquisador do Cebrap, fala sobre o compromisso social e ambiental da Agenda 2030 e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e da importância de avaliar como o Brasil tem enfrentado essa agenda internacional. Ele apresenta ainda os resultados preliminares de pesquisa feita no […]