Livro e filme celebram os 40 anos do Cebrap

Em 2009, o Cebrap – Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – completa 40 anos. Para comemorar, a Cosac Naify, em nova parceria com o SESC SP, lança Retrato de grupo, que recupera a história da instituição que ajudou a formar o Brasil moderno.

Em 2009, o Cebrap – Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – completa 40 anos. Para comemorar, a Cosac Naify, em nova parceria com o SESC SP, lança Retrato de grupo, que recupera a história da instituição que ajudou a formar o Brasil moderno.

Dois dos grandes nomes que polarizaram os debates na instituição, Fernando Henrique Cardoso e Francisco de Oliveira, irão se encontrar no lançamento do livro, dia 24 de novembro, no SESC Vila Mariana, em São Paulo, logo após a exibição do documentário de Henri Gervaiseau, DVD que acompanha a edição do livro. [Assista a trechos abaixo]. O bate-papo terá cobertura pelo Twitter da Cosac Naify, a partir das 20h30.

Retrato de grupo, organizado por Paula Montero e Flávio Moura, traz entrevistas exclusivas com os fundadores e principais colaboradores – Fernando Henrique Cardoso, Paul Singer, José Arthur Giannotti e Elza Berquó, entre outros –, que relembram o cenário no qual a instituição foi criada, em meio à instabilidade política gerada sobretudo pelo Ato Institucional nº 5 de 1968.

FONTE Blog da Cosacnaify

Leia Também

Pioneira dos estudos demográficos no Brasil e uma das fundadoras do Cebrap, Elza Berquó foi convidada pela ABEP (Associação Brasileira de Estudos Populacionais) para participar da campanha ‘Em defesa do Censo 2020’. Confira abaixo seu depoimento. Assista ainda depoimentos de Eduardo Rios-Neto, George Martine, José Marcos Pinto da Cunha e Bernadette Waldvogel numa playlist criada especialmente para o movimento […]

No Dia Internacional da Mulher o CEBRAP homenageia todas as mulheres que lutaram e lutam por uma sociedade mais igualitária na pessoa de sua pesquisadora sênior e sócia-fundadora, a demógrafa Elza Berquó. Elza desenvolveu pesquisas pioneiras sobre demografia, sexualidade, raça e saúde reprodutiva, que tiveram impacto tanto no debate intelectual quanto nas políticas públicas.