Pesquisa internacional sobre o COVID-19 reúne, no Brasil, Cebrap, UERJ e Unicamp

Com o objetivo de compreender os efeitos sociais da pandemia do COVID-19 na vida de famílias em situação de vulnerabilidade social em cidades do Brasil, equipes de pesquisadoras de três instituições de ensino do país vêm realizando estudo de perfil quali e quantitativo. A pesquisa “Efeitos das políticas de isolamento e de distância social relativas ao Covid-19 na vida de famílias vulneráveis brasileiras”, coordenada por Camila Pierobon (Cebrap), Paula Lacerda (UERJ) e Taniele Rui (Unicamp), é realizada nas cidades de Campinas (SP), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Altamira (PA). A mesma pesquisa ocorre também em outros países (Índia, China, Coréia do Sul, Haiti e Chile), sob a coordenação geral de Clara Han e Veena Das, professoras na Universidade de Johns Hopkins, nos Estados Unidos, e conta com financiamento da National Science Foundation (NSF). A pesquisa tem perfil antropológico se iniciou em junho de 2020 com previsão de finalização em maio de 2021.

Tendo por foco de observação o acompanhamento das dinâmicas familiares, e portanto as relações entre seus membros, a pesquisa trabalha com um formulário de questões comum a todos os países, em que são abordados temas como a entrada e saída de dinheiro e alimento, situações de adoecimento (relacionadas ou não ao COVID-19), os contatos sociais realizados e quais as fontes de informação sobre a pandemia. Nas entrevistas qualitativas, são abordadas temáticas relacionadas à realidade brasileira e às cidades onde a pesquisa é realizada, como a relação entre a pandemia e a violência urbana, o fluxo de pessoas entre o meio rural e o urbano, a precariedade das habitações, o estigma em relação aos casos confirmados nas vizinhanças e as condições de acesso a direitos.

Para as pesquisadoras, a situação de vulnerabilidade social que já existia antes da pandemia foi agravada desde a chegada do COVID-19 no Brasil. Tendo em vista que as necessárias medidas de isolamento e de distanciamento social produziram efeitos na vida das famílias que não são plenamente conhecidos, o esforço do estudo é precisamente o de compreender como as políticas relacionadas ao COVID-19 (entre as quais as medidas de distanciamento e isolamento social, mas também o auxílio emergencial e outras garantias no plano dos direitos) afetam a vida e o cotidiano de famílias vulneráveis em quatro diferentes cidades do Brasil. A perspectiva comparativa é central para entender o impacto da pandemia à luz de diferentes redes de suporte e apoio, em contexto de extrema desigualdade social. A expectativa é que a pesquisa possa informar políticas públicas de garantia dos direitos sociais das famílias com esse perfil no Brasil.

Leia Também

Pesquisadores do Cebrap participam da oficina de encerramento da “Agenda do Conhecimento” na sede do BID em Brasília. Os pesquisadores Haroldo Torres e John Marion Sydenstricker participarão da oficina de encerramento da “Agenda do Conhecimento” realizada pela Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no próximo dia […]

Parceria do Cebrap com o Movimento Voto Aberto promove ferramenta que calcula a afinidade política entre o internauta e os deputados federais, auxiliando o cidadão na escolha de seus representantes. Nesta segunda foi lançado o site www.extratoparlamentar.com.br, uma parceria do Cebrap com o Movimento Voto Aberto. O site oferece uma ferramenta que calcula a afinidade […]

O Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) condena a ação da Assembleia Legislativa de São Paulo, que RETIROU DA FAPESP recursos orçamentários garantidos pela Constituição estadual da ordem de R$ 120 milhões. Esta ação e a recente declaração do governador do Estado, Geraldo Alckmin, contra os critérios de financiamento da Fapesp ameaçam as autonomias […]