Uma homenagem a Ruth Cardoso por Teresa Caldeira

Neste 19 de setembro de 2020, a antropóloga, pesquisadora e professora universitária Ruth Cardoso (1930-2008) completaria 90 anos. Com o objetivo de relembrar seu legado para as ciências humanas brasileiras, convidamos uma especialista em sua obra, a também antropóloga Teresa Caldeira, para comentar o último artigo de Ruth Cardoso publicado na Novos Estudos Cebrap, em 1990.

Ruth Cardoso em foto do acervo da Fundação FHC

Ruth Corrêa Leite Cardoso: a crítica do tempo presente e o Cebrap

Ruth Cardoso foi uma intelectual que sempre manteve uma relação de crítica com o tempo presente. Ela sempre procurava criar um espaço de reflexão e interrogação do presente, um espaço que lhe permitisse ver por outro ângulo, forçar limites, procurar alternativas tanto de interpretação quanto de intervenção política. O artigo “Participação política e democracia”, de março de 1990, exemplifica essa atitude. Foi o último dos quatro artigos que ela publicou na Novos Estudos Cebrap. Ele apareceu no mesmo mês em que Fernando Collor de Mello assumiu a Presidência e tenta refletir sobre a “estranheza” e “perplexidade” causada pelo resultado da tão desejada primeira eleição direta para o executivo depois de um longo período de lutas e mobilizações em prol da democratização. Rejeitando a polarização de opiniões do momento, ela pergunta o que é a sociedade que o elegeu e como “comportamentos políticos difíceis de entender” foram gerados “neste processo que corre aos trancos e barrancos e que se chamou de transição para a democracia”. Para compreender os “descompassos” do momento, a antropóloga deixa seu campo e interpreta dados de um survey de opinião pública sobre cultura política. Como sempre, ela insiste na necessidade não só de mais dados de vários tipos, mas também de “flexibilidade, para que seja possível captar os conceitos e os preconceitos que aparecem no ideário dos cidadãos”. Sua atitude crítica em relação ao presente, sua busca constante por alternativas e flexibilidade, sua insistência em explorar novos caminhos e sua abertura para compreender mudanças e preconceitos fazem muita falta neste nosso tempo presente, marcado por polarizações e preconceitos sem precedente.

Apesar de Ruth Cardoso ser conhecida como uma das fundadoras da antropologia urbana no Brasil, a parte mais extensa de sua produção acadêmica, e provavelmente a mais influente, não problematiza diretamente a cidade, mas é uma criativa análise da ação política e do processo de democratização brasileiro. Muitos desses artigos resultaram de pesquisas que ela desenvolveu no Cebrap. Embora ela tenha estado ligada ao Cebrap desde sua fundação, sua inserção direta como pesquisadora só ocorreu a partir do início dos anos 1980 e sobretudo a partir de 1986, quando ela se aposentou na USP e passou a fazer parte do seu quadro de pesquisadores efetivos. Nos anos em que esteve diretamente engajada como pesquisadora do Cebrap, Ruth coordenou vinte projetos de pesquisa e várias equipes de jovens pesquisadores, que ela orientou com dedicação sem igual. Esses projetos permitiram toda uma série de investigações sobre movimentos sociais, associativismo e políticas públicas, juventude e mídia, e se estenderam até o momento em que Ruth deixou o Cebrap para morar em Brasília, em 1995. Todos os artigos acadêmicos que Ruth publicou durante sua carreira estão reunidos no livro Ruth Cardoso: Obra Reunida (Mameluco, 2011).

Teresa Caldeira é professora do departamento de planejamento urbano e regional da Universidade da Califórnia/Berkeley. É autora do livro Cidade de Muros – Crime, Segregação e Cidadania em São Paulo e organizadora de Ruth Cardoso: Obra Reunida.

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Confira abaixo dois artigos de Ruth Cardoso publicados na Revista Novos Estudos Cebrap:

– “Isso é política? Dilemas da participação entre o moderno e o pós-moderno” (março, 1988)
Ruth Cardoso_Novos Estudos Cebrap_Isso_e_politica

– “Participação política e democracia” (março, 1990)
Ruth Cardoso_Novos Estudos Cebrap_participacao_politica

Em agosto de 2018, Teresa Caldeira, que também foi pesquisadora do Cebrap, proferiu o seminário “Movimentos sociais, Estado e cidadania nos trabalhos de Ruth Cardoso” que pode ser visto abaixo na íntegra.

Leia Também

Durante a Reunião Magna da Academia Brasileira de Ciências, realizada na última semana, a pesquisadora do Cebrap Nadya Araujo Guimarães foi empossada como membro titular da entidade. Os membros titulares da Academia Brasileira de Ciências são cientistas radicados no Brasil há mais de dez anos, com destacada atuação científica. Confira abaixo a lista completa dos […]

Desde o final de 2016, o Núcleo Direito e Democracia do CEBRAP está com uma coluna no JOTA, portal de notícias com foco no judiciário. Mensalmente, será veiculado no JOTA – e republicado no CEBRAP – um artigo de algum pesquisador do Núcleo abordando um tema atual da área. O pesquisador José Rodrigo Rodriguez será o […]