Plataforma Brasileira de Política de Drogas e CEBRAP lançam primeira publicação brasileira sobre política de drogas

Nesta terça-feira, 26/9, foi lançado na sede da Open Society Foundations, no Rio de Janeiro, a revista Platô: Drogas e Políticas. Criada pela Plataforma Brasileira de Política de Drogas (PBPD) em parceria com o CEBRAP, a publicação é a primeira no Brasil a tratar sobre o tema de políticas de drogas.

A Platô foi pensada para preencher um vácuo até então existente no campo científico das drogas: a ausência de uma publicação nacional que unisse, em uma única edição, as múltiplas faces da política de drogas brasileira. “Queremos trazer uma discussão rigorosa sobre diversos aspectos relacionados ao tema, buscando aproximar a perspectiva acadêmica de um público mais amplo, inclusive por meio de traduções para o português”, afirma o pesquisador do CEBRAP Maurício Fiore, que também é coordenador científico da PBPD e editor da publicação. “A discussão de política de drogas é uma discussão política que não se limita a uma disputa entre dados e evidências”, diz.

A edição online da Platô está disponível aqui. Confira!

 

 

Leia Também

A noite desta quarta-feira, 10/6, marcou o lançamento do livro 1964: do golpe à democracia, obra idealizada pelo Cebrap com apoio do BNDES. Realizado na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, o evento contou com a presença das organizadoras da obra, as pesquisadoras Angela Alonso e Miriam Dolhnikoff, e também de alguns autores […]

  O sócio do CEBRAP Luiz Carlos Bresser-Pereira recebeu na última semana o título de Pesquisador Emérito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O reconhecimento foi motivado pela vasta contribuição em estudos na área econômica. O CNPq oferece anualmente premiações a pessoas e instituições que se dedicam a atividades de fomento à […]

Criado em plena ditadura, o Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, o Cebrap, há 40 anos estuda os problemas do País. Agora tem livro e filme sobre sua história. Aos 40 anos, uma instituição pode ser considerada velha ou apenas uma senhora que passou por experiências incomuns e começa a dar sinais de cansaço? Qualquer […]