Cebrap condena ação da Polícia Federal contra UFMG

O Cebrap lamenta e condena a ação da Polícia Federal contra a reitoria e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), três meses depois de ação de mesmo tipo na Universidade Federal de Santa Catarina.

As universidades, como todas as instituições públicas, estão sujeitas, por lei, à fiscalização dos órgãos competentes. Contudo, o uso da condução coercitiva, sem que antes tenham sido utilizados os recursos judiciais cabíveis, constitui ação intimidatória e grave violação dos direitos individuais.

Fundado num período ditatorial e em resistência a ele, o Cebrap se solidariza com os colegas da UFMG e repudia toda e qualquer ação ao arrepio da lei.

Leia Também

O Desafio Mobilidade Itaú-Cebrap 2019 tem o objetivo de fomentar a produção de conhecimento sobre mobilidade por bicicleta no Brasil. O programa apoiará a produção de 5 artigos acadêmicos inéditos sobre o tema “A bicicleta na mobilidade urbana”. Serão selecionados 5 pesquisadores com propostas de estudos que serão desenvolvidos em seis meses. Os selecionados receberão o […]

4 de novembro de 2019, uma segunda-feira quente, foi o dia do lançamento do décimo quinto núcleo de pesquisa do Cebrap. Coordenado por Márcia Lima, o AFRO – Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial nasce com objetivos ousados e urgentes. “O Afro é um núcleo de pesquisa, formação e difusão […]

O estudo foi realizado por pesquisadores do Cebrap Sustentabilidade e da Universidade Federal do ABC. Os pesquisadores debruçaram-se sobre os estudos já realizados em torno dos números envolvendo a produção de soja no Brasil. Os resultados foram apresentados na live de lançamento do estudo, que aconteceu no canal do Cebrap no YouTube.