Cebrap condena ação da Polícia Federal contra UFMG

O Cebrap lamenta e condena a ação da Polícia Federal contra a reitoria e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), três meses depois de ação de mesmo tipo na Universidade Federal de Santa Catarina.

As universidades, como todas as instituições públicas, estão sujeitas, por lei, à fiscalização dos órgãos competentes. Contudo, o uso da condução coercitiva, sem que antes tenham sido utilizados os recursos judiciais cabíveis, constitui ação intimidatória e grave violação dos direitos individuais.

Fundado num período ditatorial e em resistência a ele, o Cebrap se solidariza com os colegas da UFMG e repudia toda e qualquer ação ao arrepio da lei.

Leia Também

Está aberta a chamada para novas(os) bolsistas do Mecila em 2020. São 5 bolsas para pesquisadores experientes (Senior Fellows) e 4 bolsas para recém doutores (Junior Fellows) com duração de 7 meses e alocadas na sede do Mecila, em São Paulo. Inscrições serão aceitas até 15 de janeiro de 2020. Saiba mais sobre as bolsas: […]

Respeitando o isolamento social necessário para diminuir a disseminação do coronavírus, o Cebrap começou a transmitir seminários virtuais desde meados de março de 2020. 18 de março – “Lições da experiência brasileira para a resposta global à pandemia de Covid-19”, com Vera Schattan (Cebrap/CEM /UFABC), Isabele Bachtold (IDS/Ministério da Cidadania), Rudi Rocha (EAESP- FGV/IEPS) e […]