Cebrap condena ação da Polícia Federal contra UFMG

O Cebrap lamenta e condena a ação da Polícia Federal contra a reitoria e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), três meses depois de ação de mesmo tipo na Universidade Federal de Santa Catarina.

As universidades, como todas as instituições públicas, estão sujeitas, por lei, à fiscalização dos órgãos competentes. Contudo, o uso da condução coercitiva, sem que antes tenham sido utilizados os recursos judiciais cabíveis, constitui ação intimidatória e grave violação dos direitos individuais.

Fundado num período ditatorial e em resistência a ele, o Cebrap se solidariza com os colegas da UFMG e repudia toda e qualquer ação ao arrepio da lei.

Leia Também

Seminário com Prof. Daniel Cefaï. Directeur d’études à l’Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris Convidamos todos para o seminário com Prof. Daniel Cefaï. Directeur d’études à l’Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris. Sexta-feira, 15 de Outubro às 16h Auditório do Cebrap

O CEBRAP lançou, em parceria com o Centro de Pesquisa de Formação (CPF) do SESC São Paulo, dois livros digitais sobre métodos e técnicas de pesquisa em Ciências Sociais. Trata-se de um conjunto de textos que aborda de modo introdutório, mas detalhado, algumas das principais questões metodológicas em matéria de pesquisas qualitativas e quantitativas na […]

Controle de constitucionalidade no Brasil. O seminário debaterá os resultados das pesquisas “Controle de Constitucionalidade dos Atos do Poder Executivo” e “Processo legislativo e Controle de Constitucionalidade: as fronteiras entre Direito e Política”, realizadas neste ano pela SBDP e pelo Cebrap, com o apoio financeiro e institucional da SAL-MJ e do Programa das Nações Unidas […]