Cebrap condena ação da Polícia Federal contra UFMG

O Cebrap lamenta e condena a ação da Polícia Federal contra a reitoria e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), três meses depois de ação de mesmo tipo na Universidade Federal de Santa Catarina.

As universidades, como todas as instituições públicas, estão sujeitas, por lei, à fiscalização dos órgãos competentes. Contudo, o uso da condução coercitiva, sem que antes tenham sido utilizados os recursos judiciais cabíveis, constitui ação intimidatória e grave violação dos direitos individuais.

Fundado num período ditatorial e em resistência a ele, o Cebrap se solidariza com os colegas da UFMG e repudia toda e qualquer ação ao arrepio da lei.

Leia Também

15 de maio de 2019 foi o segundo dia do seminário “Democracia à brasileira – Cebrap 50 anos” e os debates começaram tratando de instituições políticas, depois mobilizações sociais, e finalmente, desenvolvimento e trabalho. A segunda mesa do #Cebrap50anos reuniu Argelina Figueiredo (Cebrap/IESP), Maria Hermínia Tavares de Almeida (Cebrap/USP) e Fernando Limongi (Cebrap/USP/FGV) resgatando contribuições […]

O CEBRAP lamenta profundamente a morte de Dom Paulo Evaristo Arns, Cardeal Arcebispo Emérito de São Paulo. Além de seu apoio direto à constituição deste centro de pesquisa, sendo um dos inspiradores do livro São Paulo: crescimento e pobreza, Dom Paulo será sempre lembrado por nunca ter se omitido diante do arbítrio e da desigualdade.