Cebrap condena ação da Polícia Federal contra UFMG

O Cebrap lamenta e condena a ação da Polícia Federal contra a reitoria e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), três meses depois de ação de mesmo tipo na Universidade Federal de Santa Catarina.

As universidades, como todas as instituições públicas, estão sujeitas, por lei, à fiscalização dos órgãos competentes. Contudo, o uso da condução coercitiva, sem que antes tenham sido utilizados os recursos judiciais cabíveis, constitui ação intimidatória e grave violação dos direitos individuais.

Fundado num período ditatorial e em resistência a ele, o Cebrap se solidariza com os colegas da UFMG e repudia toda e qualquer ação ao arrepio da lei.

Leia Também

Nesta terça, 26 de fevereiro, o Cebrap e o Instituto Ethos promovem o seminário ‘Infraestrutura e Desenvolvimento: Política e a Gestão’. O evento, aberto ao público, acontece das 10h às 17h na sede do Cebrap [Rua Morgado de Mateus, 615, Vila Mariana – São Paulo]. Segue abaixo sinopse dos objetivos do encontro e a programação […]

Organizado pelos pesquisadores Mauricio Fiore e Miriam Dolhnikoff, o livro, além de fornecer subsídios para debates, coloca a instituição paulista na vanguarda da produção multidisciplinar do conhecimento crítico e independente em ciências humanas   Como parte da comemoração dos 50 anos do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (completados em 2019), o livro Mosaico de […]

Fechado para atividades presenciais desde meados de março devido a pandemia, o Cebrap e seus(uas) pesquisadores(as) precisaram rapidamente se adaptar a novos tempos para seguir tocando trabalhos e refletindo sobre essa nova e desafiadora realidade. Reuniões, grupos de discussão, encontros de núcleos de pesquisa, seminários virtuais, tudo migrou rapidamente para ambientes virtuais. Mas o projeto […]