Cerimônia na USP marca instalação do Instituto Merian América Latina

 

Na tarde desta segunda-feira, 03/04, foi realizada no Salão dos Atos, no prédio da reitoria da USP, uma cerimônia que marcou a instalação do Instituto Merian América Latina. A iniciativa é formada por um consórcio de sete instituições de pesquisa de ciências sociais e humanidades – Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Livre de Berlim (FU Berlin), Universidade de Colônia (UzK), Instituto Ibero-Americano (IAI), El Colegio de México (COLMEX) e Instituto de Investigaciones en Humanidades y Ciencias Sociales (CONICET/Universidad Nacional de La Plata).

A principal objetivo do instituto será o estudo sobre as formas de convivência entre grupos sociais, políticos, religiosos e culturais em sociedades desiguais, na América Latina e no Caribe, promovendo pesquisas comparativas sobre as interdependências regionais.

O Instituto será instalado no prédio do Centro de Difusão Internacional (CDI), no campus da USP em São Paulo, e conta com financiamento do Ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha.

O novo instituto foi concebido como um fórum dinâmico da produção e disseminação do conhecimento e caracterizado pela cooperação horizontal e simétrica entre pesquisadores de diferentes disciplinas e países, abrigando pós-doutores e pesquisadores seniores.

Na USP, o centro será instalado, a partir de abril de 2017, em estreita cooperação com o Cebrap, enquanto os parceiros no México e na Argentina participarão ativamente das atividades planejadas, contribuindo para sua divulgação na América Latina e no Caribe, especialmente nos países de língua espanhola. 

A abertura da cerimônia contou com o pronunciamento da presidente do Cebrap  e professora do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Angela Alonso. A professora ressaltou que o Instituto terá como propósito o estudo sobre a complexa realidade cultural e social da América Latina. “Não se trata de um olhar europeu sobre nossa sociedade. Nosso objetivo é pesquisar as interdependências e possibilitar novos conhecimentos para uma cooperação de longa duração”, afirmou.

O cônsul-geral da Alemanha em São Paulo, Axel Zeidler, falou sobre a importância da criação do Instituto, que se soma a outros centros alemães de pesquisa localizados em São Paulo, dentre eles o Centro Alemão de Ciência e Inovação em São Paulo (DWIH).

Para o reitor da USP, Marco Antonio Zago, o novo Instituto cumpre uma das principais missões da Universidade, que é a criação de novo conhecimento. “O novo Instituto conecta a USP a importantes e tradicionais centros de pesquisas na área de humanidades, o que é um motivo de comemoração”, afirmou.

 

Angela Alonso durante assinatura de instalação do Instituto Merian América Latina

Leia Também

Livro e documentário revivem a luta de intelectuais que fizeram do Cebrap um lugar para se repensar o Brasil e o sentido da prática política. Era 1957. Ainda levaria tempo até chegar a escuridão da ditadura militar. Mas a resistência intelectual ao autoritarismo jogava suas sementes num seminário organizado por professores assistentes da Universidade de […]

Há meio século foi realizada a Conferência de Estocolmo. Pela primeira vez chefes de Estado se reuniram para tratar de temas ambientais, dando início ao processo de formulação e disseminação da ideia de desenvolvimento sustentável. O ano de 2022 marca também os 30 anos de realização da segunda conferência das Nações Unidas sobre o tema, ocorrida no Rio de Janeiro, a chamada Eco92.

No início de outubro, a Fundação Carlos Chagas anunciou as três vencedoras da 8ª Edição do Prêmio Prof.º Rubens Murillo Marques. A premiação, criada em 2011, “tem como objetivo valorizar e divulgar experiências formativas propostas e realizadas por docentes dos cursos de Licenciatura na formação de professores para a Educação Básica”. As professoras premiadas, e […]