Chamada de resumos aberta para o GT 10 ‘Financeirização da vida cotidiana’ no 47º Encontro Anual ANPOCS

Está aberta a chamada de resumos para o Grupo de Trabalho 10 ‘Financeirização da vida cotidiana’, parte do 47º Encontro Anual ANPOCS. O GT é coordenado por Erik Bähre, da Universidade de Leiden, e Deborah Fromm, pesquisadora do Núcleo de Etnografias Urbanas do Cebrap.

O Grupo de Trabalho propõe uma reflexão sobre a financeirização enquanto um processo através do qual os mercados e produtos financeiros se tornam cada vez mais centrais para uma economia, de modo que passam a ser integrados à vida cotidiana.

Tal processo tem transformado nossas percepções sobre a vida humana de maneira mais ampla, de modo que cada uma de suas etapas (do nascimento até a morte) passa a ser pensada em termos econômicos. Por um lado, as pessoas utilizam produtos e serviços financeiros que as ajudam a cuidar de si mesmas e dos outros. Ao mesmo tempo, as dinâmicas da financeirização também podem ampliar as desigualdades sociais e criar novas formas de controle.

Nesta direção, busca-se congregar estudos empiricamente ricos que estejam atentos a tal processo e às suas consequências políticas, sociais e culturais, assim como seus impactos na (re)produção das desigualdades. O intuito do GT é explorar novas linguagens analíticas, teóricas e metodológicas para melhor entendermos a grande diversidade de experiências que os sujeitos estabelecem com os produtos e instituições financeiras.

O GT ocorrerá virtualmente. O prazo para o envio de resumos vai até o dia 5 de junho e as inscrições devem ser feitas através do site do evento: https://www.encontro2023.anpocs.com/site/capa

Leia Também

A página do Programa Internacional de Pós-Doutorado (IPP) do Cebrap está de cara nova! Além de apresentar o Programa e de exibir as biografias de seus e suas participantes, o novo site do IPP agora inclui fotos dos encontros e também as publicações que o programa contribuiu para concretizar. O projeto para o novo site […]

As inscrições estão abertas para as Oficinas Afro Memória. Os encontros acontecerão nos dias 17 e 18 de outubro. Os inscritos poderão escolher participar presencialmente ou de forma virtual no evento. As Oficinas Afro Memória buscam oferecer formação e capacitação teórica, técnica e política para preservação e difusão de acervos físicos e digitais ligados à memória do ativismo negro no Brasil, para finalidades acadêmicas, jornalísticas educacionais ou ativistas.

O Cebrap e seus pesquisadores foram destaque em diversas reportagens em importantes veículos de comunicação ao longo do mês de junho. Confira algumas delas a seguir. G1 – ‘Como é que alguém que dirige o sistema pode ser antissistema?’, questiona cientista social sobre acordo de Bolsonaro com CentrãoCom Marcos Nobre Leia aqui.  Folha de S. […]