Com apoio do Cebrap, simpósio na Unicamp discute primeiro ano de Bolsonaro no poder

Organizado pelo Centro de Estudos Marxistas (CEMARX) e com apoio do Cebrap, o 2º Simpósio Direitas Brasileiras acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de março no IFCH-Unicamp e tratará, por meio de debates e grupos de trabalho, do primeiro ano de Jair Bolsonaro no poder.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site do IFCH.

Confira abaixo a programação completa do simpósio:

24/3 – TERÇA-FEIRA

9h30-10h Abertura

10h-12h
Mesa 1: 1º Ano do governo Bolsonaro (Auditório Fausto Castilho)
Marcos Nobre (Unicamp/Cebrap)
Rachel Meneguello (Unicamp/CEOP)
Luís Felipe Miguel (UnB)

13h30-17h30
GT1 – Estado e políticas públicas (local a ser definido)
– “Ataques da direita brasileira contra arranjos institucionais legislativos de
direitos humanos (2011-2015)”, por Otávio Dias de Souza Ferreira (USP)
– “O imaginário conservador na educação: uma análise dos discursos das audiências do Escola sem Partido”, por Michel Oliveira (Unicamp)
– “Os impactos do governo Bolsonaro sobre as instituições participativas”, por Carla de Paiva Bezerra, Maira Rodrigues e Wagner Romão (USP, UFABC e Unicamp)
– “Mulheres de direita no topo”, por Laís Müller Napoleão Braz e Raul Nunes de Oliveira (IESP/UERJ)
– “O Ministério Da Mulher, Família e Direitos Humanos no Plano Plurianual 2020-2023”, por Gabriel Pereira Penna Andrade e Luiz Ismael Pereira (UFV)
– “Bolsonarismo: o projeto de implosão da universidade pública e a praça de guerra
da segurança pública”, por Vera Alves Cepêda, Bruna Mello Diniz, Giulia Di Giovani (UFSCar)

13h30-17h30
GT2 – Intelectuais e ideologias (local a ser definido)
– “Analisando a qualidade da democracia brasileira: a ascensão de Olavo de Carvalho como
um reflexo da desconfiança política e da falta de accountability”, por Mário Jorge de Paiva (PUC-Rio)
– “O Golpe do Golpe: A Ascensão do Revisionismo da Ditadura Militar Brasileira”, por Sergio Schargel Maia de Menezes (UNIRIO/PUC-Rio)
– “O mercado editorial e as direitas contemporâneas no Brasil”, por Leonardo Nóbrega da Silva (IESP/UERJ)
– “Intelectuais de Direita e a Crise do Liberalismo no Brasil”, por Leonardo Seabra Puglia (PUC-Rio)
– “A atuação das think tanks ultraliberais no ensino superior brasileiro: o caso do Institute Mises Brasil”, por Evandro Coggo Cristofoletti (Unicamp)
– “Um olho na missa e outro em Marx: as representações sociais de marxismo cultural no catolicismo bolsonarista de Padre Paulo Ricardo”, por Paulo Victor Zaquieu-Higino (UFJF)

18h-20h
Mesa 2: Direitas, intelectuais e ideologias (Auditório Fausto Castilho)
Jorge Chaloub (IESP/UERJ)
André Kaysel (Unicamp/CEMARX)
Daniela Mussi (USP/CEMARX/Cebrap)

25/3 – QUARTA-FEIRA

10h-12h
Mesa 3: Bases sociais do bolsonarismo (Auditório Fausto Castilho)
Isabela Kalil (FESP)
Sávio Cavalcante (Unicamp/CEMARX)
Samuel Soares (Santiago Dantas/UNESP)

13h30-17h30
GT3 – Conservadorismo: valores e discursos (local a ser definido)
– “Observatório das eleições para presidente da república: Uma Leitura Sobre Perspectivas de Política Criminal”, por Ana Luisa L. de A. Barreto, Bruna Portella de Novaes, Daniel Fonseca Fernandes, Juliana de Athayde, Lucas Vianna Matos, Marcelo Coelho e Vinícius de Assis Romão (UFRJ, PUC, UFBA e UERJ)
– “A Teoria da Curvatura da Vara e as Disputas Sígnicas na Esfera Educacional: Os Discursos dos Movimentos Todos Pela Educação e Escola Sem Partido”, por Fernanda Franz Willers (UFFS)
– “O espaço social de opiniões políticas e morais de estudantes do ensino médio de Juiz de Fora-MG e seus habitus de classe”, por Mariana Cardozo Batista de Oliveira (UFJF)
– “A ‘ideologia de gênero’ e a emergência das direitas no campo da sexualidade: uma análise dos pronunciamentos enunciados no Plenário da Câmara dos Deputados”, por Henrique Araujo Aragusuku (USP)
– “Linguagem Estigmatizada Contribuindo para uma Necessidade Punitivista”, por Alanis Marcela Carvalho Matzembacher (FAE)

13h30-17h30
GT4 – Mídia e redes sociais (local a ser definido)
– “As fake news como intervenção carbonária: apontamentos a partir das eleições de 2018 no Brasil”, por Alexandre Francisco Braga (UFMG)
– “A imagem pública de Jair Bolsonaro nos editoriais do jornal Folha de S. Paulo”, por Ana Luiza Martins de Medeiros e Caio Soares de Oliveira (UFMG)
– “Brasil Paralelo: O Aparelho Privado de Hegemonia a Serviço da Nova Direita”, por Mayara Aparecida Machado Balestro Dos Santos (UNIOESTE)
– “Na guerra, vale tudo: a construção discursiva do bem e do mal no canal Terça Livre”, por Miguel Borges Mendes (UFRJ)
– “Twitter Presidencial: Ideologia, Política e a Sociedade pela Ótica das Postagens do 1º Ano do Governo Jair M. Bolsonaro”, por Victor Dias Grinberg (FAAP)
– “O ‘Bolsonarismo’ On-Line: As Disputas de Sentido em Torno da Construção da Primeira Manifestação de Rua Pró-Governo”, por Priscilla Cabral Dibai (UFBA)
– “A construção do discurso conservador no YouTube: produção, circulação e recepção”, por Francisco W. Kerche (UFRJ)

18h-20h
Mesa 4: Bolsonarismo e internet (Auditório Fausto Castilho)
Celina Lerner (UFABC)
Francisco Brito Cruz (INTERNETLAB)
Marcio Moretto Ribeiro (USP)

26/3 – QUINTA-FEIRA

10h-12h
Mesa 5: Guerras culturais (Auditório Fausto Castilho)
Vinicius Valle (Faculdade Santa Marcelina)
Camila Rocha (Cebrap)
Pablo Ortellado (USP)

13h30-17h30
GT5 – Processos políticos (local a ser definido)
– “A construção da hegemonia conservadora ao longo dos governos petistas”, por Gilberto Grassi Calil (UNIOESTE)
– “Como se incorporaram à uma nação híbrida e herdeira das relações escravistas patriarcais ocupando posições sociais materialmente instáveis e socialmente imprecisas?”, por Pedro de Castro Picelli (Unicamp)
– “‘E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará’: reflexões sobre as mentiras do presidente Jair Bolsonaro e a crise da democracia liberal”, por Geraldo Frances Fonseca Vaz e Camilo Aggio (UFMG)
– “Do fascismo histórico italiano ao fascismo tropical: Ponderações cibercartográficas acerca da emergência das novíssimas direitas brasileiras”, por Pablo Ornelas Rosa (Unicamp)
– “Outsiders políticos nas eleições de 2018 para a Câmara dos Deputados: um estudo de caso”, por Cristina Teixeira Marins (UFF)
– “Construção do ‘mito’: a trajetória de Jair Bolsonaro sob a ótica da Jornada do Herói”, por Matheus Ribeiro Pereira e Mirella de Menezes Migliari (ESPM)

13h30-17h30
GT6 – Ativismo e movimentos sociais (local a ser definido)
– “A ação doutrinária do Movimento Brasil Livre na construção do Golpe de 2016”, por João Elter Borges Miranda (UNIOESTE)
– “Trajetória de ativistas de direita do Ceará”, por Franklin Augusto Soares da Silva (UFC)
– “Observações sobre engajamentos políticos anti-gênero no Brasil”, por Lucas Bulgarelli (USP)
– “A ação política do MBL: das manifestações de junho de 2013 ao impeachment de Dilma”, por Kiane Follmann da Silva (UFFS)
– “Meu partido é o Brasil: A intervenção militar como reivindicação nas ruas do país”, por Veronica Tavares de Freitas (USP)
– “Movimentos da direita contemporânea – dos protestos às eleições”, por Paulo Roberto Spina (USP)
– “A direita nas ruas em 2019: etnografias de protestos na cidade de São Paulo”, por Caio Marcondes Ribeiro Barbosa (USP)

18h-20h
Mesa 6: Ciclos de protestos (2011 a 2019) (Auditório Fausto Castilho)
Luciana Tatagiba (Unicamp/NEPAC)
Angela Alonso (USP/Cebrap)
Andreia Galvão (Unicamp/CEMARX)

Leia Também

No dia 29 de agosto de 2022, celebramos a primeira década de uma das políticas públicas mais bem sucedidas da história recente do Brasil: a Lei de Cotas Sociais e Raciais no Ensino Superior. Por conta disso, o Consórcio de Acompanhamento das Ações Afirmativas (CAA) lança a campanha virtual #10AnosLeiDeCotas. Para saber dos resultados positivos […]

Além dos artigos de diversas áreas, a nova edição da Novos Estudos apresenta o dossiê Conexões Marginais e um ensaio visual assinado por Dalton Paula. A Novos Estudos Cebrap lançou, esta semana, a sua 125ª edição, reunindo nove artigos e ensaio visual assinado pelo artista plástico Dalton Paula. Abre a revista o dossiê temático “Conexões […]

O Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – CEBRAP, manifesta profundo pesar pelo falecimento de Luiz Werneck Vianna, intelectual público de extraordinária influência ao longo de mais de quatro décadas da vida política nacional. Sua condição de intelectual público nutriu-se de seu profundo compromisso com a defesa da democracia, expressos na sua militância clandestina no […]

Em 2009, o Cebrap – Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – completa 40 anos. Para comemorar, a Cosac Naify, em nova parceria com o SESC SP, lança Retrato de grupo, que recupera a história da instituição que ajudou a formar o Brasil moderno. Em 2009, o Cebrap – Centro Brasileiro de Análise e Planejamento […]