Morre José Alberto Magno de Carvalho, uma das maiores referências da demografia brasileira

Morreu na madrugada desta terça, 27 de outubro, aos 79 anos, José Alberto Magno de Carvalho, professor emérito da Faculdade de Ciências Econômicas/UFMG. Uma das maiores referências na demografia brasileira, José Alberto integrou o grupo de fundadores do Centro de Estudos em Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar), foi fundador e primeiro presidente da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (Abep) e também presidiu a União Internacional de Estudos Científicos sobre População (IUSSP). Atuou como consultor do IBGE e das Nações Unidas, entre outras instituições.

O sepultamento de José Alberto Magno de Carvalho acontecerá em sua cidade natal, São Vicente de Minas, no Sul do estado.

Leia abaixo uma mensagem de Elza Berquó, uma das fundadoras do Cebrap e companheira de ofício de José Alberto:

Adeus Meu Estimado Irmão José Alberto, uma nova luz brilha no final dos tempos.  Quando o coração estiver mais calmo, falarei de nossa amizade fraterna nos últimos 50 anos. Falarei também de sua importante contribuição como o maior demógrafo brasileiro. Meus sentimentos a todos que sentem sua falta.

Abaixo, o obituário escrito pelo demógrafo, e também professor titular da UFMG, Eduardo Rios Neto:

José Alberto Magno de Carvalho (15/11/1940-27/10/2020)
Hoje é um dia triste para a comunidade demográfica e científica brasileira. Faleceu José Alberto Magno de Carvalho, um verdadeiro pai da demografia brasileira na sua era moderna. Graduado em Ciências Econômicas pela UFMG (1964), mestre e doutor em demografia pela London School of Economics (1971 e 1973) e fundador do Cedeplar (1967), foi um dos responsáveis pela implantação da área científica de demografia no Brasil, tendo contribuído para a criação do primeiro programa de doutorado em demografia, no Cedeplar (1985). José Alberto foi sócio fundador da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP) e seu Presidente no período 1978-1982. Foi Presidente da International Union for the Scientific Study of Population (IUSSP) entre 1998 e 2001 e presidente emérito desde então. Foi membro da Comissão Nacional de População e Desenvolvimento (CNPD) e exerceu inúmeras funções de direção na UFMG, entre as quais diretor da Faculdade de Ciências Econômicas (FACE), diretor do Cedeplar, chefe do Departamento de Demografia e diretor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (IPEAD), fundação de apoio da FACE. Publicou vários artigos e livros, com destaque para o livro “A Demografia da Desigualdade no Brasil”, em co-autoria com Charles Wood, publicado em inglês pela Cambridge University Press (1988) e em português pelo IPEA (1994). José Alberto se orgulhava por ter sido o primeiro a medir o início da queda na fecundidade no Brasil, com os dados das PNADs, já na segunda metade da década de setenta, fato que veio a se confirmar no Censo Demográfico de 1980. Foi membro da Comissão Consultiva do IBGE para o Censo Demográfico de 2000, 2010 e 2020, tendo exercido papel consultivo também nos Censos de 1980 e 1991. Contribuiu com o IBGE informalmente e formalmente sempre que chamado, para discutir estimativas e projeções populacionais, notadamente no âmbito da Diretoria de Pesquisas (DPE). Apoiou vários Presidentes do IBGE, começando com o Professor Isaac Kerstenetsky, a quem ele admirava, em diversos momentos cruciais, notadamente no âmbito das questões demográficas. Foi um exemplo, não só pelo seu pioneirismo e competência, mas também pelo caráter e dedicação à construção institucional pública e à ciência.

Veja ainda Antes Que o Sol se Ponha, documentário feito por Luiza Guerra em 2016 no qual José Alberto fala sobre o início de carreira, os desafios da demografia no Brasil e as mudanças populacionais ocorridas no país.

Leia Também

Está no ar o segundo episódio do #CebrapPesquisa, série mensal que tem como objetivo divulgar trabalhos em andamento feitos pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. A pesquisa da vez trata das manifestações de junho de 2013, também conhecidas como “Jornadas de Junho”, e é coordenada por Angela Alonso, socióloga, professora da USP e presidente […]

O CEBRAP lamenta a tragédia que devastou o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, instituição de pesquisa de excelência e repositório de parte da memória nacional. O CEBRAP se solidariza com os membros da instituição ligada à UFRJ e espera que se apurem os fatos e se punam os responsáveis, bem como se tomem […]

A quarta mesa das Jornadas Sesc Cebrap: Pesquisa e Futuro, mais um evento comemorativo da série #Cebrap50anos, aconteceu na quinta, 12 de agosto. Com mediação do cientista político Rúrion Melo, o debate tratou de “Raça, gênero, sexualidade e reprodução” e trouxe a socióloga e professora da FFLCH-USP Márcia Lima e a antropóloga Sandra Garcia, ambas […]