Núcleo Cidadania, Saúde e Desenvolvimento do Cebrap fala de projeto global para aprimorar sistemas de saúde pública

O Cebrap apresenta aqui a primeira de uma série de entrevistas gravadas em vídeo com pesquisadores dos diversos núcleos do Centro. O objetivo é que eles possam destacar uma ou duas de suas principais pesquisas e apresentá-las à comunidade de forma bem direta e objetiva. A primeira entrevista é com Vera Schattan Coelho, coordenadora do Núcleo de Cidadania, Saúde e Desenvolvimento, e com o pesquisador Frederico Haddad, do mesmo Núcleo. Eles apresentam um projeto global para aprimorar sistemas de saúde pública, desenvolvido pelo Núcleo em parceria com entidades internacionais. Veja mais detalhes a seguir.

.

A cidade de São Paulo é um exemplo de sucesso na ampliação da oferta de serviços de saúde para suas regiões periféricas, conforme revelado por pesquisas realizadas entre 2001 e 2018 conduzidas pelo Cebrap, em colaboração com o Centro de Estudos da Metrópole e o Instituto de Estudos de Desenvolvimento da Inglaterra. Naquele período, a metrópole não apenas experimentou melhorias significativas nos indicadores de saúde, mas também uma notável redução nas desigualdades envolvendo a oferta de serviços públicos de saúde. Isso foi possível devido, entre outros fatores, a uma combinação estratégica de políticas focadas em atenção primária e parcerias com organizações sociais.

Este caso de sucesso serviu de inspiração para um novo projeto chamado “Fortalecendo a governança e promovendo a efetividade de sistemas plurais de saúde”. Ele está sendo desenvolvido pelo Community Voices in Health Governance, um consórcio internacional de pesquisa formado pelo Cebrap (Núcleo de Cidadania, Saúde e Desenvolvimento), instituições da Índia (George Institute e SPARC) e da África do Sul (University of Cape Town) e financiado pelo instituto britânico National Institute for Health and Care Research (NIHR).

Com duração prevista até 2026, o projeto foca na atenção primária à saúde (APS), visando à integração entre ferramentas de contratualização e participação social para potencializar a coordenação e a eficiência dos serviços de saúde.

Frederico Haddad (foto à direita), pesquisador Núcleo, destaca três etapas cruciais no processo de pesquisa: revisões de literatura, diagnósticos de campo e formulação de planos de ação colaborativos. Esta parceria internacional visa não só a melhorar a compreensão dos sistemas de saúde plurais, onde prestadores estatais e privados oferecem serviços públicos, mas também a implementar mudanças concretas que possam responder às necessidades das populações de maneira mais efetiva e justa.

 À frente do projeto pelo Cebrap está a pesquisadora Vera Schattan Coelho (foto à esquerda), coordenadora do Núcleo Cidadania, Saúde e Desenvolvimento, núcleo que está completando 18 anos em 2024. Ela lembra que os sistemas de saúde enfrentaram muitos desafios, mas também registraram conquistas efetivas, especialmente quando precisaram responder rapidamente, como na pandemia de COVID-19. “Foi um testemunho da capacidade de inovação e adaptação dos sistemas de saúde diante de crises sanitárias e políticas”, afirma.

O exemplo do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil também mostrou a importância de uma governança voltada à promoção de maior coordenação e cooperação entre níveis de governo e setores público e privado.

Frederico Haddad ressalta a jornada desafiadora pela qual os sistemas de saúde pública devem passar para alcançar sua plena capacidade de servir à população. Ele destaca a importância de superar os obstáculos atuais não apenas para manter os serviços que já são prestados, mas para expandi-los de forma a que cumpram integralmente sua promessa de prover cuidados de saúde públicos, integrais e gratuitos.

Acesse o site do consórcio aqui: https://complusconsortium.org/team/

Assista à entrevista com Vera Schattan Coelho e Frederico Haddad:

 

Sobre o Núcleo

O Núcleo de Cidadania, Saúde e Desenvolvimento do Cebrap se dedica à pesquisa sobre inovações que possam contribuir para a melhoria das políticas públicas, a redução das desigualdades e a promoção da saúde. Com uma orientação fortemente internacional, o Núcleo trabalha em colaboração com instituições de pesquisa globais, abrangendo regiões da América Latina e do Norte, África, Ásia e Europa, o que amplia o conhecimento sobre os problemas e as agendas de pesquisa globais e enriquece suas iniciativas.

Sobre os pesquisadores

Vera Schattan Coelho cientista social com doutorado em Estado e Políticas Públicas. É pesquisadora sênior no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), liderando o Núcleo de Cidadania, Saúde e Desenvolvimento e coordenando o International Postdoctoral Program (IPP). Ela também é professora na Universidade Federal do ABC. Suas áreas de especialização incluem sistemas de saúde, engajamento do cidadão e desenvolvimento, com extensa experiência em avaliação de políticas em níveis local, nacional e internacional.

Frederico Haddad é doutorando em Direito Econômico pela Universidade de São Paulo (USP) e possui um mestrado em Direito Público e Bacharelado em Direito pela USP. Sua pesquisa se concentra nas relações público-privadas no mercado de saúde brasileiro. Também é pesquisador no Grupo de Pesquisa em Direito e Políticas Públicas na USP, membro do Grupo de Pesquisa e Documentação em Empreendedorismo na Saúde na Universidade Federal do Rio de Janeiro (GPDES/IESC/UFRJ), e pesquisador associado no Centro de Estudos da Ordem Econômica na Universidade Federal de São Paulo – Unifesp. Ele também é advogado especializado em direito antitruste e regulação econômica, com ampla experiência no setor de saúde.

Leia Também

  O Instituto Merian (Maria Sibylla Merian International Centre in the Humanities and Social Sciences “Conviviality in Unequal Societies: Perspectives from Latin America“) é um consórcio de pesquisa formado por pesquisadores de ciências sociais e humanidades de sete instituições: – Universidade de São Paulo (USP) – Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) – Universidade […]