O segundo dia das Jornadas Sesc Cebrap

Na quinta, 22 de agosto, duas gerações de pesquisadoras se encontraram na segunda mesa das Jornadas Sesc Cebrap: Pesquisa e Futuro, mais um evento comemorativo da série #Cebrap50anos. Com mediação de Ricardo Teperman, ex-editor da Revista Novos Estudos e atualmente editor da Cia. das Letras, o debate girou em torno do tema “Práticas culturais e cidades” e trouxe Isaura Botelho, que já trabalhou na Funarte e no Ministério da Cultura (gestões Celso Furtado e Gilberto Gil), e Maria Carolina Vasconcelos Oliveira. O evento aconteceu no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc.

Quem se apresentou primeiro foi Maria Carolina que, no Cebrap, coordenou recentemente a pesquisa ‘Fortalecendo redes culturais’. Após definir o termo “práticas culturais” tanto como fruição/consumo cultural quanto como produção de cultura, a socióloga passou a tratar das mudanças ocorridas nos últimos em políticas públicas tanto federalmente quanto municipalmente (no caso, em São Paulo). “Houve, a partir do início dos anos 2000 aqui no Brasil com Gilberto Gil no Ministério da Cultura, uma maior diversificação dos assuntos elegíveis para serem objetos da ação pública na área cultural. (…) Aqui na cidade de São Paulo houve uma grande participação social e uma maior diversidade de vozes na produção cultural nas gestões dos secretários Juca Ferreira e Nabil Bonduki, o que foi desmontado na gestão de André Sturm”, explicou.

Já Isaura Botelho apresentou e comentou dados coletados na pesquisa TIC Cultura 2017 feita em parceria com o Cetic. “Em São Paulo, por exemplo, os museus mais citados foram – para a minha surpresa – o Museu do Ipiranga e o Museu do Imigrante. Já os moradores de Porto Alegre sabem muito e falam bem sobre os museus da cidade e se ressentem pela cidade não ter melhores colocações do que São Paulo. (…) Também conseguimos ver que, em termos de literatura, mesmo gerações mais novas entram nesse mundo via livro impresso e não e-book. (…) Pra mim as novas tecnologias ainda tem muito o que mostrar porque nem todo mundo está na internet”, afirmou. Ouça abaixo a íntegra, em áudio, do debate.

As Jornadas Sesc Cebrap seguem nos dias 29 de agosto e 12, 19 e 26 de setembro. Confira a programação completa AQUI e leia também um pouco do que aconteceu na primeira mesa.

Leia Também

Quão aderente são os sistemas de bike sharing em relação à realidade das cidades nas quais estão implantados? Quais os principais motivos de uso? Qual o nível de intermodalidade? E quais são os impactos? Estas e outras perguntas são respondidas no estudo “Caracterização social do bike sharing no Brasil”, pesquisa realizada pelo Cebrap em parceria […]

Já estão abertas as inscrições para o fórum ‘Suicídio – Des/compassos da vida: números, atos e demandas’, que acontece em 8 de agosto no Centro de Convenções da Unicamp. O evento, organizado pelo NEPO [Núcleo de Estudos de População Elza Berquó] em parceria com o Cebrap, pretende promover o conhecimento e alimentar o debate sobre […]

Vera Schattan Coelho, pesquisadora do Cebrap, irá participar do Building Back Better from Below Cross-City Workshop. Ela abordará o tema “Research outcomes, collaborative mechanisms, future collaboration and funding opportunities, prioritization of cases”, junto com os doutores Alex Shankland e Suzanne Sicchia.  O Workshop é organizado pela Universidade de Toronto e conta com o apoio do […]

Em 2023, os laboratórios do cebrap.lab estão organizados em duas trilhas, uma qualitativa e uma quantitativa, e há descontos progressivos para quem cursar mais de um lab ou toda a trilha. Na trilha qualitativa, são oferecidos labs de técnicas como entrevistas, etnografia, grupos focais, análises documentais, entre outros. Na trilha quantitativa, são oferecidos labs de […]