Obra de Weffort (1937-2021) esteve sempre comprometida com o debate de questões centrais da vida nacional

Com imensa tristeza, o Cebrap recebeu a notícia da morte de Francisco Correa Weffort nesta segunda-feira (2/8), no Rio de Janeiro. Ele foi um dos fundadores de nosso centro, em 1969, e aqui atuou até 1976 quando criou o Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec), que dirigiu por muito tempo.

Foi responsável pelos estudos sobre sindicalismo e trabalhadores realizados em nossa primeira década de vida. A sala envidraçada, que ficava na entrada lateral da sede da Rua Bahia 544 era ocupada por ele e seus pesquisadores assistentes. Originalmente chamada “aquário”, como o tempo passou a ser conhecida na casa como “a sala da classe operária” ou simplesmente “a sala da classe”. Por lá passaram alguns dos muitos pesquisadores que Weffort formou: Fábio Munhoz, José Alvaro Moisés, Luiz Werneck Vianna, Maria Hermínia Tavares de Almeida, Regis de Castro Andrade.

Sua obra — desde os primeiros estudos sobre populismo ao último sobre o pensamento político brasileiro, passando por influentes ensaios sobre a democracia– foi importante e influente para além da academia, comprometida sempre com o debate de questões centrais da vida nacional.

Durante o regime militar, teve um papel destacado na construção de instituições que mantiveram a liberdade de pensar frente às investidas da ditadura militar. Além de participar da criação do Cebrap e de dirigir a formação do Cedec, foi um dos fundadores e primeiro presidente da ANPOCS (1977) e liderou a reconstrução da área de Ciência Política da USP destruída pela repressão, no começo dos anos 1970.

Como muitos de sua geração, foi um intelectual público engajado na oposição ao autoritarismo e político atuante, fundador e primeiro secretário-geral do Partido dos Trabalhadores (1980-1994), e ministro da Cultura na Presidência de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).

Weffort deixa família, amigos e alunos que muito lhe devem. Com eles, fica a lembrança da pessoa calorosa e bem-humorada e do intelectual de ideias firmes, que manteve intacta a crença na razão e grande abertura a opiniões divergentes.

(Foto: “Francisco Weffort em entrevista ao projeto Produção Cultural no Brasil” por Garapa – Coletivo Multimídia, usada com base em CC BY / Cores modificadas da original)

Leia Também

O Centro Brasileiro de Análise e Planejamento – CEBRAP, manifesta profundo pesar pelo falecimento de Luiz Werneck Vianna, intelectual público de extraordinária influência ao longo de mais de quatro décadas da vida política nacional. Sua condição de intelectual público nutriu-se de seu profundo compromisso com a defesa da democracia, expressos na sua militância clandestina no […]

Pioneira dos estudos demográficos no Brasil e uma das fundadoras do Cebrap, Elza Berquó foi convidada pela ABEP (Associação Brasileira de Estudos Populacionais) para participar da campanha ‘Em defesa do Censo 2020’. Confira abaixo seu depoimento. Assista ainda depoimentos de Eduardo Rios-Neto, George Martine, José Marcos Pinto da Cunha e Bernadette Waldvogel numa playlist criada especialmente para o movimento […]